terça-feira, 10 de janeiro de 2017

À espera

À música de fundo sobrepõe-se o burburinho de pessoas a falar.  Umas andam de um lado para o outro ao telemóvel,  outras observam sossegadas, a maioria conversa circunstâncias e banalidades. Apenas vejo uma pessoa a ler. Alguém desfaz a árvore  de Natal à  entrada e uma auxiliar grita o nome de alguém. A fila de atendimento chega à  porta e o som dos números a passaram não  pára. De um lado do hall as consultas externas das crianças, do outro as dos velhinhos. Entram macas, saem macas, velhinhos muribundos, crianças  a correr, carrinhos de bebé passam apressados num contraste entre a vida e a morte, entre a energia e a apatia, a alegria e a tristeza....
Eu, aqui no meu canto, espero e desespero. Isto dos hospitais é tão  fascinante quanto deprimente. Sei que todos se esforçam para tornar isto melhor mas eu já  não  consigo ouvir pessoas, cheirar pessoas, ver pesdoas. A música enerva, a campainha enerva, as rodas das macas e dos carrinhos a deslizarem, enervam. Porque não trouxe eu um livro para ler enquanto espero  e desespero?

18 comentários:

  1. Não tens que ler, mas observas o cenário e descreves o ambiente. É também uma forma de leitura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto de observar pelo canto do olho sim Luisa. Grandes constatações que se fazem sobre o povo em geral. a mim parecem-me todos tristes mas o local também é propício :)

      Eliminar
  2. Há sítios mais apelativos que esse, sim. Espero que estejas bem =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Lápis, estou bem. São as cataratas de Mamãe. Estão praticamente resolvidas :)

      Eliminar
  3. Tás doente Gajinha? Que tens tu?

    Hospitais são hospitais e nunca se deve ir à espera de ver normalidade. Uns esperam e desesperam pela consulta, outros em desespero esperam ter mais tempo para viver. Hospital é aquele sítio, onde não queremos estar, mas desejamos que em caso de azar, ainda tenhamos a sorte de lá dar entrada e sair bem.

    Melhoras rápidas, beijo em TU

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou bem Non, cataratas de Mamãe :) já está tratado. Beijinhos

      Eliminar
  4. Por isso é que ando quase há duas semanas com gripe e quando alguém me diz que devia ir ao hospital, agradeço a boa intenção, mas prefiro morrer em casa eheheh.
    As melhoras.

    ResponderEliminar
  5. Hospitais são isso mesmo GM :( esperas e desesperas às vezes para nada, então as urgências são um ambiente de curtar à faca :(
    Beijinhos GM e as melhoras.

    ResponderEliminar
  6. No hospital?
    Espero e desejo que não seja nada grave.
    Eu só vou ao hospital às consultas externas dos problemas que tenho que ser seguida. Caso contrário prefiro o Centro de Saúde onde há sempre dois médicos em consulta aberta e onde fui sempre muito bem atendida.
    Um abraço e as melhoras

    ResponderEliminar
  7. É um sítio que frequento com alguma assiduidade. Por uma ou duas horas de espera ainda me aguento. Quando a coisa passa esse limite, entretenho-me com o telemóvel.

    ResponderEliminar
  8. Uiii hospitais... Horrível.
    Espero que estejas bem.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. foi sítio onde nunca consegui ler... talvez porque o ambiente ou a necessidade que nos leva até um, sempre se sobrepõem a qualquer leitura.

    ResponderEliminar
  10. espero que esteja tudo bem... no meu caso se levasse um livro para ler, acho que nao conseguia na mm, pela espera desesperante...

    ResponderEliminar
  11. É sempre bom a ida ao hospital para que se saiba de que matéria é feito o homem. Nós.
    É doloroso, sabemos, mas, por vezes, andamos distraídos. Imaginemos "viver" naquela realidade todos os dias, meio dia ou o dia inteiro... Há quem não aguente, há quem desista...
    Espero que a Maria esteja bem.

    ResponderEliminar
  12. Pois... hospitais... ultimamente tenho ido lá muito e neste vai e vem das visitas da minha mãe, também observo muitas coisas, muitas pessoas, muitas realidades...
    Chego a achar tudo aquilo mais que deprimente mas depois lembro-me que é necessário para se conseguir melhorar...
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. Cuide-se, que o tempo, apesar dos meus/nossos desejos, não é de primavera. Uma "coisinha de nada" no meu peito leva-me todos os anos à "vigia" (...mas levo sempre um livrinho para distrair a mente e o olhar...), por isso sei do que fala. Melhore, sim?

    ResponderEliminar
  14. Estou preocupada. Oxalá já esteja melhor.
    Um abraço e bom Domingo

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: