domingo, 30 de dezembro de 2012

Doentinha....

Mal disposta, agoniada, enjoada e... a vomitar.
Porra pá! Isto é um castigo do mais malévolo para quem gosta de comer e beber...
Então e amanhã??
Espero mesmo já estar melhor.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Ouvi dizer...

Que começavam os saldos hoje e dei um salto ao Shopping para ver se comprava uns sapatinhos que andei a namorar.
Ó meu Deus! Onde eu me fui meter...
Mas de onde é que saiu tanta gente??? Cheguei eram 14:30, vi-me grega para estacionar e, uma vez lá dentro, bem, uma vez lá dentro e ao atravessar o corredor para chegar à sapataria, pensei logo em voltar para trás, as lojas apinhadas de gente, montanhas de roupa pelas bancas e pelo chão, filas intermináveis para pagar, pessoas decididas a levar meia loja e ai de quem tentasse aproximar-se da peça que tinham debaixo de olho.
Peguei nos meus sapatinhos e basei. Uf!

Aqui estão eles!
Sim, resolvi fazer nova tentativa para andar de andas...

Venha de lá o 2013!

Mesa reservada, hora marcada, ementa combinada e um dos pratos provados e aprovados:



Uuummm, estavam tão boas.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

E o modo Morsa continua....


Gaja, agora Morsa Maria decidiu que "The day after" seria dedicado a perder o seu nome do meio (Morsa) acabadinho de adquirir nos últimos dias de regabofe.
De manhãzinha eu, maridão e o mais velho rumámos até Alcochete para bater perna e fazer umas comprinhas no Freeport. A parte do bater perna já fazia parte do plano de treino das pernas, quanto ao dos braços foi carregar os sacos de compras e o abrir e fechar da carteira vezes e vezes, serve?
Bem chegando à nossa maison, foi preparar para 2 aulinhas de indoor cycling e pedalar como se não houvesse amanhã. Na última música achei que me esvaía em suor e quase tive uma "sincope orgasmica" de tanto pedalar e cantar ao mesmo tempo que nem uma maluca feliz ao som do "I need a hero" da Bonnie Tyler.  
Amanhã de manhã o encontro é às 9.30 para pedalar toda a manhã ao ar livre e, não fora um convite para jantar (o jantar anual deste nosso grupo, o do Todo o Terreno e das viajens) as habituais bochechas de vaca no restaurante do costume na praia e faria mais 2 aulas de cycling. Perderia o nome do meio num instante.
Pois, essa parte fica adiada pois não dispenso as bochechas nem este convívio de amigos.
E estamos assim, morsa mas feliz tá?

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

De coração cheio!

Sinto o coração cheio, cheio de felicidade, cheio de alegria.
Mais um Natal que passou.
Houve troca de mimos, houve alegria, houve tempo, houve conversas, houve jogos de cartas, filmes, sorrisos, muitos sorrisos, muitas gargalhadas.
Somos uma grande família feliz.
Sinto uma pontinha de tristeza ao olhar as rugas de pais e sogros mais marcadas, mais acentuadas por mais este ano que passou, mas são marcas de vida, marcas alegres, marcas felizes. 
Afinal o espírito, não sei se de Natal, mas pelo menos o espírito do convívio familiar saudável esteve muito presente e fez a felicidade de todos.
E foi assim!
No fim, fomos todos à balança, (a pior parte) e todos tínhamos mais 2 Kgs...
Amanhã, senão amanhã, no início do novo ano, estas pequenas morsas voltarão à sua forma, ou pelo menos prometemos alguns tentar.
Amanhã, de férias, vou passear e até ao Freeport ver se faço umas compritas.
Até amanhã.


segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

O meu Natal a começar

Como já disse, a janta e o dia de amanhã vai ser na sogra.
Já tenho os doces que vou levar prontinhos
Já fui distribuir alguns presentes
No tempo que fui à rua fiquei desiludida, não há luzes de Natal, não há frio, apenas pessoas de um lado para o outro, sisudas e a desejar Feliz Natal, como se fosse a coisa mais banal do mundo, sem sentimento, sem sorriso, sem ar de sinceridade.
Mas, e apesar de tudo isto, já estou a gostar deste Natal.
Estamos, os 4. Eu, maridão, mainovo e maisvelho no sofá a ver um filme.
Há muito que isto não acontecia, por isso só pode ser bom sinal.
Daqui a pouco vamos reunir-nos à família para uma noite e um dia de partilha, de amor e de carinho.
Uma boa consoada para vocês!

Chegou, chegou!

Afinal o Pai Natal passou por aqui esta manhã e deixou-me duas surpresas, um postalinho de uma amiga muito querida e o outro, o Polar, o do PPC juntamente com um miminho.
Adorei!
Obrigada Ana. Um santo e Feliz Natal para ti.
(Tens blog? Manda-me o link, gostava de te conhecer)


sábado, 22 de dezembro de 2012

Fugi!

Dormi um soninho descansado como só na primeira noite das férias. Bye, bye que agora só pego no batente dia 2!
Fugi de lojas, centros comerciais apinhados de gente, hipermercados onde quase se arrancam cabelos de tantos nervos com a correria.
Andei a jardinar, fui até ao ginásio fazer 2 aulas para poder meter mais umas quantas calorias, (Ui! quero tudo a que tenho direito!) Fui, à manicure colocar uma corzinha de Natal, e "sofázei" o resto da tarde. Só 2ª feira vou para a cozinha pois este ano apenas tenho de preocupar-me com os doces e aproveitar bem estes diazinhos que já me parecem poucos para tantas solicitações.

Quero então desejar a todos um Muito Feliz Natal, cheio de amor, muita paz e muita felicidade. Ah! E muitos sorrisos, muitas alegrias e muita comidinha na mesa. Aproveitem!


sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Óóóó!

Gaja Maria assim que chega do trabalho vai todos os dias a correr à caixa do correio e nada!
Ainda não recebi o postalinho da/o amiga/o secreta/o do PPC da Ursa....
óóó, será que vem, será que não vem?

Tudo a postos


  • Presentes de Natal comprados, embrulhados e etiquetados.
  • Doces de Natal combinados. Este ano a ceia e o Dia de Natal da família ficam a cargo da sogra (sogros, cunhada, meus pais, minha irmã, sogros da minha irmã e respectivas famílias - somos 17 e 1 criança).
  • Passagem de ano, vai ser passada nas ruas da Nazaré após jantarada com os amigos do peito, à semelhança do ano passado.
  • Venham as férias, já!

Tudo a postos para a viragem de mais um ano que , dizem, vai ser mau, muito mau. A ver vamos que é para isso que cá estamos (até rimei ein?)
Enfrentemos então o toiro pelos cornos e venha de lá o 2013!

Ah! Faltam-me as cuecas azuis. Não tenho essa superstição, mas se me der na tola, este ano, vai, não vá o diabo tecê-las...

Então não era hoje o fim do mundo??? É a que horas?

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Em jeito de retrospetiva

Isto de fazer balanços depende sempre da forma como interpretamos as coisas, mas posso dizer que 2012 foi um ano meio cheio, cheio de coisas boas e de coisas menos boas, como em todos os anos.

Das coisas menos boas
- Logo no dia 1, o Boss da empresa onde trabalho, partiu inesperadamente. O barco ficou à deriva onde ainda se encontra, embora com fortes possibilidades de encontrar em breve um porto seguro.
- A minha vida profissional está um caos
- Partiram para sempre 2 amigos chegados também inesperadamente
- O meu pai ficou gravemente doente
- Tive mais uma crise familiar com filho mais velho, agora +- resolvida
- o meu mais novo teve problemas de crescimento, felizmente já resolvidos.
- Maridão fez 2 cirurgias a um joelho, por enquanto resolvida se não tiver mais nenhuma lesão

Das coisas boas
+ Fiz um curso de fotografia e vários workshops, tirei milhares de fotografias, fui muito feliz a fotografar
+ O meu sobrinho casou com o seu amor Boliviano, fiquei muito feliz com a felicidade dele
+ Dediquei-me de corpo e alma ao BTT e consegui os meus objectivos, fui muito feliz a pedalar
+ Fui a uma Convenção de Fitness, fui muito feliz a fazer exercício o dia inteiro
+ Fiz férias de Verão em 2 sítios diferentes e maravilhosos, fui muito feliz nas férias de verão
+ Fiz muitos fins de semana e convívios com amigos, fui muito feliz com os meus amigos
+ Escrevi muito no meu blogue e fui e sou muito feliz a escrever no meu blogue

Ri mais do que chorei, fui mais feliz do que infeliz, tive mais altos do que baixos.
Por tudo isto, não vou contabilizar as coisas menos boas e vou enaltecer as boas. A felicidade também se constroi e também se alimenta e eu estou decidida, em 2013, vou continuar a alimentar a minha!
Em 2013 eu só quero ser feliz.
Feliz no trabalho, feliz em casa, feliz comigo própria, feliz com "as minhas pessoas". Feliz!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Hoje lembrei-me # 2

Hoje deu-me para continuar a recordar coisas de infância, cenas, locais, cheiros, gostos, sensações...
Tive uma infância feliz, sem dúvida.
Tardes e tardes a jogar ao prego na terra, ao "és tu" e às escondidas, excursões de bicicleta, pic-nics no quintal e muitas outras brincadeiras.
Hoje lembrei-me particularmente de uma cena....
Eu e 1 dos gémeos meus vizinhos, pendurados na gingeira do meu pai a comer batatas cruas que fomos apanhar à terra e a chupar vinagreiras, aquelas flores amarelas, azedas com'um raio.
Ui, ui, aquilo era cá um petisco...
Também me lembrei das excursões que fazíamos à fonte, perto do choupal  cada um com o seu garrafão para trazer água fresca e o meu cão, o Perry, sempre vigilante ao nosso lado. E das amoras que comíamos pelo caminho, tinham pó e aranhões, mas não fazia mal, eram maravilhosas...
E quando rastejávamos pela terra à procura de grilos e minhocas? Espectáculo!
À noite, a minha irmã, tinha de me esfregar os joelhos para tirar o encardido...
Era bom, era muito bom.
Mas engraçado, não me lembro dos invernos, mas lembro-me muito bem dos verões.
Que saudades...

Quase, quase de férias

Supostamente hoje o tempo ia melhorar  e levantei-me mais cedo para deixar a roupa estendida, pois a máquina de secar é uma louca a comer electricidade. Haja € para a sustentar.
Foi chegar ao trabalho com auto-motivação suficiente para  mais 8 horas a lidar com múmias paralíticas.
Foi pensar que já só faltam 2 dias (e meio) para 1 semaninha de descanso e bom trato.
Foi pensar que este fds, maridão tem torneios de futebol com seus alunos e eu, livre, vou tentar fazer um programa com os filhos, talvez almoço e cinema no shopping, logo se vê.
Duvido que eles queiram andar em público atrelados à mamã, mas não custa nada tentar e era uma coisa que eu gostava e que "corresse bem". Sim, porque eles 2 juntos fazem faísca.
O plano B, caso S. Exas.  já tenham programa, vai ser ginásio de manhã, arrumações, fotografia, sofá, música, manta e séries atrasadas de miaus ao colinho e caixa de bolachas ao lado.
Está quase, está quase, quase!

Hoje lembrei-me

Hoje lembrei-me de uma coisa e fiquei curiosa.
A minha mãe, quando casou há 50 e tal anos diz que não havia máquinas de lavar e nem quando a minha irmã nasceu, há 52 anos, havia fraldas descartáveis e se usavam de pano e tinha de se lavar tudo à mão.
Para que a minha mãe não andasse a carregar bacias de roupa até ao lavadouro público, longe de casa e perto de uma ribeiro, o meu pai construiu 2 tanques de cimento no quintal, 1 debaixo de telha e outro ao ar livre que se enchiam de água do poço para lavar a roupa (o que eu me diverti dentro deles cheios de água, anos mais tarde com a minha prima naqueles verões quentes...)
Ainda hoje existem, mas quando veio a máquina de lavar deixaram de ser utilizados.
A minha curiosidade reside nesta logística em cidades como Lisboa e Porto por exemplo. Há cerca de 20 anos vivi  3 anos em Lisboa e não me lembro de ter visto lavadouros públicos, será que as máquinas chegaram lá 1º do que à província? E antes, como é que as pessoas faziam??
Estão a imaginar-se a lavar roupa à mão nos lavadouros públicos??

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Neste Natal

Este Natal resolvemos oferecer a carta de condução ao nosso mais velho que já tem 19 anos.
Embora não seja grandemente merecedor de tal presente, uma vez que não se esforçou para fazer o 12º ano  e seguir os estudos conforme tinha todas as condições para fazer, este ano está a trabalhar enquanto acaba a disciplina em atrazo para retomar os estudos, tem-se mostrado mais responsável e parece ter as ideias mais em ordem. Achando nós que ele aprendeu a lição, resolvemos dar-lhe (mais) um voto de confiança. A forma como vai ele usar e disfrutar deste voto de confiança, ainda vamos ver, mas penso que mais tarde ou mais cedo, vai acabar por se tornar num homem às direitas e, tal como ele diz, tenho de ter consciência e de me habituar à ideia de que ele é diferente dos outros. De facto é, as ideias dele pouco ou nada se identificam com as minhas e as do pai e não há nada que façamos ou digamos que o consiga mudar.
Talvez esteja mesmo na hora de me habituar e conformar com esta diferença. Talvez esteja na hora de ficarmos em paz com ele e ele connosco. Talvez esteja na hora de parar de o tentar modificar...
Só espero muito sinceramente que consiga ser feliz com as escolhas e decisões que tomar.
E é tudo por agora.

P.S.
Fogo, que estou a ficar uma chata de 1ª. Vocês desculpem, vou ter mesmo de parar com estas lamechices, senão entretanto ninguém visita aqui o estaminé...

Isto não é o que parece ein?

Não olhem para o crescimento das unhas tá?
É só para verem as feridas..
Assim à 1ª vista até parece que andei a tentar esquartejar os dedos. Mas não! Apesar de andar um pouco "down"  ainda não cheguei à fase da auto-mutilação.
O que eu sou mesmo é desajeitada. O maridão até diz na brincadeira que eu sou "lerda" das mãos. Além das coisas que deixo cair e parto, tenho montes de acidentes com facas, tesouras, ferramentas, fornos e tachos, raladores, picadoras e agulhas.
Não fosse eu ter a mania que até sou jeitosa de mãos e sei fazer umas coisas engraçadas e isto seria razão mais que suficiente para me manter afastada de tudo quanto é objecto cortante e picante.
As marcas que vêem na foto não são mais do que cortes num vaso de barro enorme e grosso que se partiu. Acho até que nunca ninguém se cortou com tal coisa. Agora já existe alguém, eu!
Ando sempre com as mãos que deviam ser de princesa, numa lástima, não há semana que não tenham cortes, queimadelas, entaladelas e outros que tais.
Ah! Gaja Maria desajeitada!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Desculpem, preciso de pôr isto cá para fora!


Não sei se é da época natalícia que me deprime sempre, se é de ter visto mais um amigo partir por estes dias e o sermão do padre me ter tocado bem fundo, mas estive a fazer uma retrospectiva da minha vida e verifiquei que não sou uma boa pessoa, não sou!
Sou demasiado egoísta e egocêntrica, nunca tenho tempo para ninguém, tenho-me isolado no meu mundo onde não deixo ninguém entrar, tenho tido ao longo dos anos quezílias com várias pessoas, não sou tolerante com os defeitos dos outros nem com as coisas más que acho que me fazem, não consigo falar com algumas pessoas sem me descontrolar e dizer coisas que depois me arrependo, não sei perdoar facilmente e guardo alguns ressentimentos, talvez seja até um pouco ressabiada, coisa que detesto nos outros.
Não, também não queria ser a Madre Teresa de Calcutá, mas sinto que tenho de mudar de atitude ou entretanto será tarde demais e vou dar por mim triste, sozinha e abandonada.
Desculpem mais um desabafo, anda aqui a querer parecer-me que tenho de me render à Sertralina… Ando “down” demais.
 Sorry : (

sábado, 15 de dezembro de 2012

Assim não vale!

Isto de ver mais um amigo partir, com 43 anos, levado por uma doença que nem tempo teve de descobrir qual era e deixar esposa e duas filhas pequenas, custa muito e faz-nos pensar....

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Já começa!

Pois... Já tenho uma resolução/objectivo para 2013.
Tinha de ser, chega-se a esta altura e a malta passa-se a pensar nestas merdices.
É mais que certo e sabido que lá para Fevereiro já ninguém quer saber de resoluções e objectivos para o novo ano, mas até lá a introspeção faz parte e é inevitável.
Eu cá tenho uma resolução assim para o urgente.
Tenho de me deixar de jogos online de estratégia e plataformas. Sou viciada e já tenho até uma tendinite por causa do rato. Bem basta ter de trabalhar com ele (o rato) o dia inteiro, quanto mais andar a agravar o problema e a perder tempo com jogos.
Este vício tem sido mais forte do que eu, pois abstraio-me das chatices e é um momento Zen para mim, mas eu vou combatê-lo ai se vou!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Merda!

Merda para mim que não sei estar calada, merda para esta gente toda aqui no trabalho.
Merda que nunca mais aprendo!
Merda! Muita merda!

Planos

Todos os anos tiro férias na semana do Natal e faço uma lista de tarefas a desempenhar durante esses dias. Antigamente conseguia fazer coisas muito engraçadas em casa como pintar potes, costurar, alterar/aprimorar a decoração em casa, fazer algumas coisas de artesanato, mas ultimamente acabo sempre por não fazer nada disso. No ano passado, fui um dia à Vila Natal em Óbidos, outro, fui lanchar com amigas, outro fui um dia inteirinho para o shopping cuscar as promoções e fazer umas comprinhas para mim.
Este ano... bom, este ano não vou fazer grandes planos, quero fazer compras para mim e aproveitar as promoções, tenho uns filmes novos à espera para ver, quero ir às últimas aulas de cycling do meu prof/piloto preferido, quero fazer uma sessão fotográfica a 2 miúdas lindas, filhas de uma amiga, prometida há séculos e o resto logo se vê, não sei.
Só sei que estou ansiosa por estes diasinhos sem horários e sem stress e sem grandes coisas planeadas para fazer. Quero acima de tudo afastar-me do local de trabalho sem pensar nele pois está a dar-me cabo dos nervos...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Estou triste!

Ontem houve um ajuntamento popular lá em casa. 
Os meus filhos, a semelhança dos últimos dias, revoltaram-se porque fui para o ginásio e só cheguei a casa às 20.30 h para fazer o jantar e só jantámos às 21:05 e eles estavam esganados com fome e eu fui descansadinha divertir-me e não penso neles, coitadinhos.
Tem sido assim nos últimos dias, quando chego a casa há sempre discussão por causa do jantar.
Adverti todos que não ía prescindir do meu ginásio e eles já eram todos grandes, se tinham fome comessem qualquer coisa ou fizessem o jantar, além disso, faço muitas vezes jantar e eles nem lhe tocam por esta ou por aquela razão...
Fiz-me de durona e fui firme nas minhas palavras, não vou dar abébias a homens feitos que dizem ser adultos para outras coisas, mas no que toca a responsabilidades ou colaboração em casa, "tá quieto ó mau"!
Sim, fui durona, mas estou cheia de dúvidas, será que é minha obrigação ou que estou a voltar a ser má mãe ao tomar esta atitude? Acima de tudo estou muito triste por esta conversa maxista e exigente deles. Eu não sou uma criada, mas sou a mãe, será que devo ceder em mais isto? Ou não deviam já eles querer aprender a fazer alguma coisa e a ajudar os pais nas tarefas?
Eu faço limpeza mais o pai, eu lavo, estendo, apanho e passo a ferro, eu vou às compras e faço a comida, asseguro o conforto e a estabilidade, além de muitas outras coisas. Das coisas que faço para mim é o ginásio, unhas de gel de 3 em 3 semanas, cabeleireiro de 3 em 3 meses, umas compritas de vez em quando e o Btt. E é de há uns 3 anos para cá, pois dediquei-me totalmente à casa e a eles desde que nasceram a esta parte.
Não será justo, agora que estão crescidos aprenderam que as coisas mudam não só nas permissões para sairem mas também nas suas obrigações??
Desculpem o desabafo, a sério, mas..
Estou triste!

Ai! Ui! Ai!

Cada vez que me sento ou levanto, penso no Miguel, na Mónica e no Luis...
Não, não foi um "Ménage à quatre", foi mesmo uma coça de Mix Training, outra de Gap e outra de Cycling. Eles andam loucos a propôr desafios e eu... aceito todos. Aumentei os pesos da barra, dos halteres e das caneleiras. Aumentei a resistência da bike quase até nem conseguir pedalar...
Hoje, parece que passou me um cilindro por cima. Estou toda dorida.. Mas um dorido bom, ok?Um dorido de desafio superado, de objectivo cumprido, de ego em altas, tá?
Já que em outros campos a coisa não está muito famosa, pelo menos nesta área propõe-me desafios e eu consigo superá-los. 
Yes!

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Ele com a loira elegante, eu com o preto matulão

E assim se passa um serão agradável...






Digam-me vocês se souberem

Gaja Maria, o que oferecer como presente de Natal a um recém casal de quem pouco sabes além de que gostam de sushi??
Peixe cru?

Buaaahhhh!!

Mas como é que eu vou dizer isto sem me sentir destroçada e desalentada?
É que o nosso professor maravilha lá do ginásio, o de cycling, o que é piloto de F16, o que tem um porte atlético de fazer inveja, o que é simpático como tudo, o que é giro que se farta, um regalo para a vista, portanto, o que puxa por nós e nos motiva e nos leva a dar o litro, vai-se embora no início do ano para Beja. Buaahhh!!!
A esposa que também é "pilota" e está colocada lá, vai ser mamã e ele vai para o pé das suas Marias, pois claro. É justo! Mas.... (queixo a tremer) e nós?? como é que vai ser?''
E perguntam vocês: "Será que não podem fazer cycling com outro prof.?"
E eu respondo: "Poder, podemos, há lá muitos outros prof's de cycling, mas não é a mesma coisa!"
Buuuaaahhh!!!
Será que me faço entender?

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Gasparzinho:

Seráque para o ano que vem, posso pagar o IMI, o seguro do carro e os livros escolares dos putos em duodécimos????

Serei eu um caso de estudo?

Se porventura espirrar de manhã quando me levanto, passo automaticamente a ouvir em "mono" em vez de stereo. Fixe!
Não sei lá que canal entope com o espirro para que isso aconteça mas rente à hora do almoço o raio do canal fica bom e passo a ouvir normalmente.
Entretanto, se virar a cabeça para baixo, tipo fazer o pino, oiça bem durante algum tempo e depois volta o "mono". Nessas alturas ouço-me a falar, assim tipo "Troll".
Raistaparta Gaja Maria que tás a ficar ainda mais tolinha da cachimónia....
Bom, vou ali treinar o pino e já venho.

domingo, 9 de dezembro de 2012

Gaja Maria Vacondeus

Ontem deitei-me tarde, foi o Jantar de Natal da empresa.
Hoje, consegui ficar quieta e calada na cama até às 11h. Já nem me lembrava da última vez que tinha conseguido tal proeza, pois normalmente e até enerva, é ao fim de semana quando posso dormir e ficar no quentinho que se me abre a pestana de madrugada.
Mas deu-me a pica e saltei da cama...
Foi quando baixou por aqui não o Gamito das pedaladas, não a Rosa Mota das maratonas, mas sim, vejam bem, a Filipa Vacondeus da província...
Corri para a cozinha e por entre açucares, farinhas, chocolate, gengibre, ovos e canela, voilá, saiu isto:

Bolachas de chocolate

Bolachas de canela e gengibre

Ficaram boas e não sei se vão durar até amanhã....

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

As 50 sombras de Gaja Maria

Já sabem que 1 das minhas sombras é a relação não muito boa com o meu filho mais velho.
E parafraseando a Anastacia das "50 sombras de Grey", ultimamente, o meu ego encontra-se bem escondido em baixo do sofá devido a azeda troca de palavras entre mim e a minha maior e mais profunda sombra nos últimos dias.
Em contrapartida, a minha deusa interior está super feliz e até bate palmas, pois maridão voltou do Alentejo...

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Ai meu lindo mês de Dezembo

Começou o corropio de jantares e comemorações de Natal e fim de ano e ainda montanhas de aniversários. Ainda agora é dia 6.
Cá para mim, o que se come de jantares por aí fora neste mês, daria quase para um ano inteiro para várias famílias.
Além de não haver linha que aguente, é uma estragação. Sinto-me gorda só de pensar nisso.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Querido Pai Natal II ou III - Só boas acções!

Este Natal resolvi ser uma boa menina.
Já contribui para o Banco Alimentar, já dei mantas à Associação Protectora dos Animais, dei brinquedos e roupa a meninos desfavorecidos e ontem ía espatifando o meu adorado bolinhas azul, para salvar  um gato.
O diabinho ficou encandeado com as luzes dos farois e resolveu fugir para o meio da estrada. Esta estava molhada, travei a fundo e quase ía fazendo um peão, qual Fitipaldi em dia não. O gato lá escapou, eu endireitei o carro e lá segui toda a tremer. Se há coisa que não posso ver é um bicho morrer atropelado, quanto mais por mim.
Cheguei a casa, tinha a minha Maria a fazer equilibrismo no topo da árvore de Natal e as bolas todas espalhadas pelo chão. Em vez de ralhar ou castigar, tirei-a de lá, fiz-lhe festinhas e conversei com ela:
- "Não se trepa a árvore de Natal, Ok?"
- "Está bem abelha", deve ter respondido. Ainda bem que eu não entendo gatês...

Posto isto, meu querido Pai Natal, faz o que tens a fazer, tá? Pára na minha chaminé...

Tattoo

Lembram-se deste post? 
Eu cá sou de ideias fixas pois claro e fui ao Mr. Tattoo ver o que se podia fazer pela minha barriguita. Mr. Tattoo informou que sim, faz tatuagens por cima de cicatrizes, mas não antes de pelo menos 3 anos após cirurgia, pois durante esse periodo as cicatrizes sofrem modificações várias.
Então vou ter de esperar mais algum tempo e passar pelo menos mais 1 verão com a barriga aos riscos.
Até pode ser que as marcas acabem por ficar disfarçadas ou que eu me habitue a elas..

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Yes!

Acabei de receber a máscara de pestanas da Chanel que ganhei no Giveaway da Belle du Jour.
Estou muito contente. Obrigada Belle!


Em tempos quando a minha carteira era mais abonada do que agora, usei cremes e outros produtos da Chanel, a qualidade é optima, mas agora tenho de optar por coisas mais em conta e máscara de pestanas é coisa que uso todos os dias. Estou mesmo contente..

A saga do ataque formiga


Vocês acreditam que depois deste post eu continuo a matar formigas??
Acho que todas as formigas  da vizinhança se uniram para me atacar. Todos os dias emergem mais umas quantas das profundezas dos alicerces da minha fortaleza.
Nos entretantos, não tinha nada para ler e emprestaram-me este livro, uma história super divertida sobre uma mulher que reencarnou numa formiga.
Talvez agora eu vá conseguir entender o porquê destes ataques formiga.
Arre! Detesto tudo o que é bicho com mais de 4 patas!


segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Beringela!


Gostam? Esta cor, faz as mãos muito bonitas.


Hoje foi levantar em passo de corrida e meter logo a rapidíssima. Maridão foi até ao Alentejo em trabalho em princípio por 3 dias e é de facto nestas alturas que concluímos que o trabalho em equipa e as tarefas partilhadas, são por demais importantes.
Desde fazer a cama, abrir janelas, ir ao pão e preparar os pequenos-almoços, fazer as marmitas para almoços e lanches, alimentar a bicharada de 4 patas, ir levar filhos, um à escola e outro ao trabalho (sim, o meu filho mais velho trabalha, mas nós vamos levá-lo e buscá-lo.... ) ir encher a barriga ao meu bolinas de 4 rodas e chegar a horas ao trabalho, tudo isto sozinha, é obra.
Não é que não seja o que todo o mundo faz todos os dias, mas eu sou uma madame cujo maridão é um anjo e faz quase tudo sozinho enquanto eu me arranjo.
Sou muito mimada, é o que é!

domingo, 2 de dezembro de 2012

Pinhal de Leiria e S. Pedro de Moel

Hoje de manhãzinha estava frio demais e fiquei com medo que me caíssem as orelhas ou o nariz com a aragem a andar de bike, por isso foram duas horitas a caminhar e fiz a reportagem fotográfica. Soube-me pela vida este passeio. Estou pronta para mais uma semana que aí vem.
E não me caíram as orelhas...



















O Natal já chegou a casa



Este ano apenas em prateado e com poucos ornamentos. Assim facilito o trabalho aos miaus.



sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Por falar em castelos

Ao longo da minha vida, que já conta mais de 40 anos, fui construindo um castelo. Não com as pedras que encontrei pelo caminho, mas com muito trabalho e dedicação, com muito suor e lágrimas, com muito amor e carinho. Não um castelo mas uma fortaleza. Uma fortaleza que me abriga e me protege das intempéries e para onde corro sempre que a tempestade sopra lá fora.
Se algum dia, porventura, a minha fortaleza ruir, compro um iglo e um saco-cama, mai nada!
(Construir uma fortaleza dá muita trabalheira)

Castelos! (humor negro)

"A vida é um caminho e cada pedra que encontro, apanho e construo um castelo".
Não sei quem foi mas alguém escreveu algo parecido..
Mas qual castelo qual quê?? de cada vez que embato numa pedra, caio e estilhaço-me toda. A muito custo, junto alguns pedaços e lá tento reerguer-me. Em cada estilhaço que fica caído, jazem as marcas do confronto e eu lá caminho de novo até os pedaços se unirem de novo e aparecer outra pedra.
Mas que raio, tanta pedra no meu caminho.
Para a próxima vou pela auto-estrada. (se tiver dinheiro para a portagem, claro!)

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Campanhas de solidariedade

É nesta altura do ano que mais se apela à solidariedade e caridade em prole dos menos afortunados. Acho muito bem. Só esta semana, já circularam pela empresa pedidos de cobertores e toalhas, brinquedos, alimentos, caixas de ovos para fazerem a árvore de Natal na escola, fora os apelos em todo o lado, de cada vez que saímos de casa.
Estamos constantemente a ser bombardeados com tudo o que é apelo.
Ó gente, por muito solidários e amigos de ajudar que sejamos, não há quem aguente.
Não se consegue dar a todos, tá?

É desolador

Não sei se na grande Lisboa, no Porto ou em outras cidades grandes isto acontece, mas aqui pela zona centro e em meios mais pequenos, é triste de se ver. São zonas inteiras, outrora importantes pólos comerciais, agora completamente desertas. As lojas fechadas, as luzes apagadas, nem uma vivalma.
A publicidade que mais se avista são os anúncios a dizer vende-se ou aluga-se. O que ontem era  um estabelecimento comercial, hoje é um espaço vazio e escuro.
Só escapam mesmo e a muito custo, alguns cafés, poucos restaurantes  e os supermercados. Mal ou bem, o bom do português não dispensa a bica e o pastel de nata. De resto, parecem cidades fantasma e é triste de se ver.
Muito triste mesmo...

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Hoje

As insónias de verão lá se foram e voltou a fase dorminhoca. 
Caio na cama que nem uma pedra.
Hoje foi ouvir o despertador lá muito ao fundo e virar para o outro lado. Quando voltei a abrir um olho, tive de saltar que nem uma mola pois já passavam 10 minutos da hora de levantar. 
Estiquei-me, espreguicei-me, senti o meu corpo a responder, as dores nas cruzes passaram mas sentia um pequeno dorido que me fez lembrar das doses de GAP e Cycling de ontem. É um dorido bom, uma sensação que adoro e estou a voltar a entrar no ritmo.
Apesar de me deixar sem tempo para nada, necessito do gym como "de pão para a boca". É onde eu deito fora o stress e o nervoso miudinho e onde reponho os níveis de alegria e felicidade antes de ir para casa.
No fim do exercício, sinto-me sempre cansada mas feliz.
Apesar de ter de ir a correr para casa e improvisar um jantar à pressa para os meus homens, ter a casa num caos e fazer uma "visita de médico" ao meu pai, sinto uma paz interior e uma alegria compensatória.

Arruaceira, eu?

Aproxima-se o final do ano e lá vêm as introspecções e os balanços, assim como as promessas de mudança que afinal, va-se a ver e não dão em nada.
Mas do que eu quero falar é que após mais uma introspecção - zinha, voltei a concluir que sou uma arruaceira. Refinada, mas ainda assim, arruaceira. Até me pinto por um confrontozito.
Escancaram-se-me os olhos, ruborizam-se-me as faces, aumenta-se-me a voz e dá-me cá uma pica...
Bem se vê que não sou moça fina nem chique como aquelas madames que são capazes de estar a desancar alguém, mas sempre com aquela postura calma e ponderada, sem nunca baixarem o nível.
Gostava mesmo de ser assim.
Mas a mim crescem-me cá uns nervos...
É claro que com a idade a coisa amainou, mas quando me dá a "espontânea" não há pensar antes de falar que me valha. Quando penso em pensar, já falei.
E pronto, era isto. Continua a ser um dos meus projectos a concretizar e vai transitar para 2013. Aliás, cheira-me que vai continuar a transitar indefinidamente...

terça-feira, 27 de novembro de 2012

A minha "Xica espertice "

O meu prof de Mix Trainning é moçoilo aí para 20 e tal anos, quase 2 metros e tem a mania que é mau.
Farto-me de rir e estou sempre a refilar com ele. Quanto mais refilo, mais ele nos castiga e eu até acho piada ao jogo e aproveito para me tentar superar.
A aula é à 2ª feira e acho que ele passa o fds a engendrar tudo quanto é exercício difícil para nos dar coça.
Eu e a A. as duas cotas da aula, não falhamos uma e sempre a refilar não damos parte fraca, nem que a vaca tussa e ás 3ª feiras, tenho quase sempre um andar novo.
à conta da doença do meu pai tenho andado a faltar. Ontem voltei. Ele meteu-se logo comigo e disse que para castigo, tinha de dobrar o peso da barra. Eu não tenho mais nada e assim fiz...
Nem vos digo nem vos conto, estou aqui que nem posso. Ai as minhas cruzes que nem me posso baixar, isto para já não falar dos braços e das pernas a tremer.
Quem me manda a mim armar-me em Xica esperta ein? Que coça monumental.
Ele no fim só me dizia, bom, está desculpada, mas já vi que vem para aqui fazer ronha todas as semanas, se consegue levantar esses pesos...
(mal ele sabe que eu mal me consigo endireitar e que isto foi uma vez sem exemplo...)

Por falar em sutiãs

Hoje em dia uma moçoila de 45 anos não sei quem seja que até nem é muito abonada no que de tamanho de mamas diz respeito, até consegue fazer um vistão com o sutiã certo.
Agora há-os de todos os feitios, formas, tecidos, práticos, rendados, sexy's, tipo tia velha solteirona, tipo núpcias  etc. Eu cá descobri os de desporto da Oysho, que não são de desporto propriamente mas têm aquelas alças diferentes atrás, são de algodão, apertam á frente e são acolchoados. Uma maravilha, dão para as t-shirts de verão e para os fatos do gym sem ficar a parecer que saímos ao pai, lisas e achatadas. E depois há os wonderbra  da Intimissimi, lindos com almofadinhas e arames que mantêm as ditas cujas em altas.
Pena que ao tirá-los ou ao ficar com os arames espetados na máquina de lavar e tenha de os tirar, tudo perca a graça e os bacalhaus fiquem um pouco para o seco e para o descaído...
Mas Intimissimi porquê, perguntam vocês?
Por nada, até podiam ser dos chinongas, mas os chinongas não têm a namorada do Cris Ronaldo, linda de morrer todos os dias na televisão. E gaja que é gaja e se preocupa com as cenas do corpo e da aparência, gosta de se assemelhar à moçoila. Todas nós sabemos da impossibilidade de isso poder acontecer, mas não custa nada tentar, não é?
Eu bem vejo os olhos de maridão a seguir o reclame assim pelo canto do olho e disfarçadamente como quem não quer a coisa. E assim já tem algo real para ver, o meu sutiã da Intimissimi é claro!
(Ninguém me pagou pela publicidade, ok?)


segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Ooops!

Ontem que fui ao shopping a correr para comprar mata formigas e vi as decorações de Natal e tantas pessoas a correr todas as lojas de sacos de compras na mão (pareciam filas de formigas, apeteceu-me matá-las todas de tão farta que estou de formigas, mas o spray era pouco e caro como o caraças) é que me bateu o espírito natalício na tola, mesmo assim de frente e me ocorreu que ainda não enfeitei a casa e ainda não fiz as minhas listas. Listas de pessoas, listas de presentes, lista de plafonds de gastos, listas!
E eu sem listas não me sei orientar...
Não posso passar de hoje sem fazer as minhas listas e sem decidir quando vou colocar o Natal lá em casa. Ah! Já sei, vai ser no próximo sábado.
Ah! Mas antes disso tenho de cortar as unhas aos gatos (tenho 5 dias para o fazer - sim, não vai ser fácil..)
Ah! E outra coisinha. Eu esta manhã disse que não quero nada no Natal. Tretas! Isso foi no sábado quando fiz e agendei o post. Afinal preciso quero mesmo muito uma mala nova e um conjunto de soutiã da Intimissimi, (os meus estão a dar o berro). Ah!, E um qualquer trapinho para estrear no jantar de Natal da empresa. Coisa pouca, portanto.
E olhem que eu portei-me mesmo muito bem. Eu até fui a Fátima a pé sem ter promessas para pagar...
Mereço ou não uma coisinha Ein??

Querido Pai Natal


Nem sei por onde começar.
Será que podes esquecer aqueles dias em que acordei virada e me chateei com toda a gente, por dar azo ao meu mau feitio e por ser teimosa que nem uma mula e até um pouco egocêntrica?
Será que podes ignorar os dias em que fui respondona, sovina, consumista, maldosa, gulosa, teimosa, bruta, furiosa e outras coisas terminadas em “osa”?
É que “osas” à parte eu até mereço uma prendinha. Não é que tenha alguns feitos históricos a assinalar, mas este ano já fui devidamente castigada pelas maldades que cometi.
Vá lá, não te esqueças de mim…
Eu sou tão boazinha que nem peço nada para a minha pessoa, tu dá o Euromilhões ao governo de Portugal e ilumina o Peter Steps Rabitt e o Gasparzinho para devolverem os dinheiros nos sítios certos. Eu cá, só quero a minha vidinha boa de volta!
E se por acaso e á última da hora, resolveres mandar-me umas cuecas ou umas meias, diz ao Rudolf que não se confunda, o nº da minha porta é o 31-A e o tamanho, o S, tá?
E por hoje é tudo, daqui a 15 dias sou bem capaz de já ter mudado de ideias.
Inté!

domingo, 25 de novembro de 2012

Ai tanta água!

Estou farta de chuva!
Nem se pode pôr o nariz de fora que não há condições...
Não fora a reunião na 6ª feria com as amigas e a consultora de beleza dos produtos "Mary Kay" onde fizemos limpeza de pele e maquilhagem e comprámos umas coisitas e onde me diverti à brava, este fim-de-semana não tinha feito mais nada senão limpezas, tratamento de roupas e exterminação de um ataque formiga. Plantei o aspirador no hall de entrada onde S.Exas. fizeram ninho (dentro do rodapé). Eu ponho spray, elas morrem, aspiro e saem mais do buraco, ponho spray elas morrem eu aspiro e saem mais e mais e isto já lá vão umas 5 vezes e elas continuam a chamar as amigas..
Fui a correr ao shopping comprar mais spray exterminador, admirei as decorações natalícias, passei a correr pelas montras (ai, tudo tãããoooo lindo . apetecia-me comprar tudo!) e corri para casa para matar formigas.
E amanhã já é 2ª feria Buahhhh!


quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Apertos de mão

Gosto deles firmes, decididos, quentes e de mão cheia, de preferência que encaixem à primeira na minha mão e a apertem.
E tenho a mania de rotular as pessoas pelo seu aperto de mão pois se for frouxo, sem vida, gelado, hesitante ou com as pontas dos dedos, decido logo que o (a) seu proprietário (a) deixará certamente muito a desejar.
Manias...

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Tenho uma nora!

Já sabem que tenho um filho com 19 anos que é muito fechado e nunca partilha nada da sua vida ou do seu mundo. O que acabo por saber é por pessoas de fora.
Soube por exemplo que escreve letras de música, canta e até dá concertos. O que ouvi foi sempre por outros. E olhem que ele até é artista (rap e hip hop, claro, não pensem em fado ou outro tipo de música).
Constou-me entretanto que tinha uma namorada, mas quando perguntava "- Então e gajas?" ele negava sempre.
Ontem, estava eu na garagem a pôr roupa a lavar e .... Ooops! Deram de caras comigo, achavam que eu não estava em casa.
Foi tão engraçado, as caritas deles envergonhadas e atrapalhadas.
- Mãe, vou sair.
- A esta hora? Onde?
- Vou levá-la.
- Há! Ok!
E perguntam-me. Não te choca?
Não! Acho absolutamente normal e até fico feliz que ele tenha encontrado alguém. Prefiro que esteja com ela do que ande por lá não sei por onde nem com quem. Desde que tenham juízo...
Só tenho uma certa pena de ele não falar abertamente comigo, mas respeito e está tudo bem.
É gira a minha nora!
E o meu filho está crescido, ficam bem juntos. :-)


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Foto Nature


Quero partilhar convosco o link da empresa que faz os workshops de fotografia.
São rapazes muito "altamente", de Lisboa, com largos conhecimentos ao nível da fotografia e edição, que organizam  workshops vários. Estes englobam teoria e prática nas diversas áreas do mundo da fotografia.
Dêem uma vista de olhos, vá lá  aqui foto-nature
Também estão no facebook

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O dito cujo workshop de fotografia de paisagem natural na Serra da Estrela

Bom, chegar lá foi uma verdadeira aventura pois chovia como se não houvesse amanhã que nem os riscos da auto-estrada eu conseguia ver. Quase tive de ir a passo e demorei 3,5 horas a chegar a Manteigas e isto, depois do parvo do meu "Tom Tom" me mandar subir e descer a serra para chegar ao destino, o que com aquelas condições não foi nada bom. Mas adiante.
No sábado, continuou a chover "cats and dogs"  e não pudemos sair para fotografar, passámos o dia inteiro de volta da parte teórica, o que até foi positivo, mas estávamos todos com o vício à flor da pele. No domingo finalmente, das 06.30 da madrugada para o nascer do sol, até às 17 h, quando o sol se pôs, foi a loucura na serra para trás e para a frente a captar lugares e momentos e a matar o vicio.
Só vos digo, foi mágico, foi lindo, foi espectacular.
O grupo era super porreiro e os professores, do melhor. E depois aquelas cores, aquelas árvores, aquelas cascatas, aquela paz, aquele silêncio...
Foi lindo, lindo!
Paisagens não é a minha praia, mas acho que consegui alguns bons clics. Ora vejam:


















sexta-feira, 16 de novembro de 2012

E hoje é O DIA!


O dia de rumar até ao maciço central, vulgo, Serra da Estrela, para aprender a fotografar paisagens de cortar a respiração.
Era suposto nós captarmos o nascer e o pôr-do-sol, mas vai mesmo chover e fazer mmmuuuiiitttooo frio! Brrr!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Já vos disse que sou má mãe?



Esta semana estou negativa. Pronto! Só encontro defeitos em mim mesma…

Gosto e quero o bem dos meus filhos incondicionalmente e acima de tudo, mas esta coisa de educar, contrariar e ensinar, estou longe de o conseguir e às vezes até me passa pela cabeça que não deveria de ter tido filhos, tal acho difícil esta missão.
Não consigo impor-me sem eles acharem que se refilarem e argumentarem eu cedo. E eu cedo!
Sempre quis ser, não mãe, mas amiga dos meus filhos e não consigo, digo 10.000 vezes as mesmas coisas e eles não me ligam nenhuma.
Em 19 anos que tem o mais velho, ainda não consegui que ele e agora também o outro, arrumassem as sapatilhas quando as descalçam.
Apesar de eu lhes falar das dificuldades da vida, nunca lhes apetece estudar.
Apesar de lhes ensinar sobre o trabalho em equipa, nunca estão dispostos a colaborar.
Apesar de falar que os bens materiais não são importantes, estão sempre a querer trocar de telemóvel e apesar de eu achar que tenho mais experiência de vida, uma mente aberta e jovem, as minhas opiniões nunca são válidas. Eles acham que estou desfasada da realidade e não tenho noção e não sei do que estou a falar e qual é o mal disto e daquilo e bla, bla, bla e não lhes consigo dar a volta.
Raramente fazem o que eu quero ou seguem os caminhos que lhes indico.
Qual é afinal a fórmula secreta que faz das mães, boas e realizadas mães, que eu não consigo descobrir?

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Pergunto-me


Lembro-me de ser garota e ter lágrimas para dar e vender quando queria que me fizessem as vontades. Com as mães não a coisa não funciona mais do que 3 vezes mas com os papás de suas meninas, umas lágrimas de fazer chorar as pedras da calçada, resultavam sempre.
Hoje, existem poucas coisas que me fazem saltar a lagrimita, entre elas apenas filmes tristes sobre animais ou crianças e pouco mais.
Não choro com más notícias, não choro nos funerais, não choro com contrariedades, nem com desgostos, não choro de dor. Fico triste, calada, magoada, mas levanto a cabeça e sigo em frente com ar de quem é superior a tudo. (Arrogante é o que é!)
Mas ele há coisas esquisitas, pois, em contrapartida, choro de tanto rir muito facilmente.
Pergunto-me por vezes, porque será que nunca choro.
Será que ao longo da minha vida me fui tornando fria e insensível?
Será que é mais uma daquelas coisas que a maturidade nos trás ou é mesmo porque tenho uma pedra em vez do coração?

Giveaway no "Me, myself and Lizzie"

Bora lá participar no Giveaway da Lizzie


TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012

Giveaway Me, Myself and Lizzie.

Pois é minha gente, tal como vos havia dito, aqui a Miss Lizzie vai fazer o primeiro Giveaway do estaminé e espero ter-vos cá todas (os) a participar até 30 de Novembro. Vamos então ver os prémios e as regras:



1º Prémio


Conjunto de colar e brincos patrocinado pela Sandra do blog Arte&Ideias.



2º e 3º Prémios


1 Porta chaves patrocinado pela Catarina do blog Cheirinho a Chocolate e Canela.


As regras:

- Ser seguidora do blog Me, Myself and Lizzie;
- Ser seguidora dos blogues de cada uma das menina referidas acima OU gostar das páginas do Facebook que são:
  
(que no Facebook é Jardim da Bijuteria);
  
(página da Catarina no Facebook);

-  Têm de colocar o vosso nome de seguidora, email e link de divulgação neste post;
Ao divulgarem nos vossos blogs têm direito a uma entrada extra;
- O sorteio vai ser efectuado via Random.org no dia 30 de Novembro às 23:59h.
- Os vencedores serão contactados por email.

Vá, quero muitos muitos comentários e boa sorte!

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Mais uma loucura!

Começo seriamente a pôr em causa a minha sanidade mental, tal é a quantidade de maluqueiras que tenho feito ultimamente.
Tenho de contar do início para vocês e até eu própria percebermos melhor.
No ano passado descobri uma paixão recalcada, comprei uma máquina fotográfica reflex da Nikon e fui tirar um curso de fotografia. O que eu adorei aquilo. Fiquei completamente rendida e apaixonada...
Mas depois tive uma nota que não me agradou, não tinha muito tempo e com o entusiasmo do Btt, a coisa foi esmorecendo e voltando a ficar em 2º ou 3º plano.
Eis que há 2 meses a minha sobrinha convidou-me para ir com ela a um Workshop de paisagem na Serra da Estrela e se eu não fosse ela não ía, pois é preciso ir para tão longe e dormir lá 2 noites e dividir as despesas, e não tinha companhia e tudo e tudo.
Vou! E é na próxima semana. (Loucura!)
Ela, (médica e cheia de papel), decidiu investir num maquinão novo e vender a sua, que por sua vez é mil vezes melhor do que a minha modesta e pequena Nikon D3000...
Fez-se-me luz! Uma brilhante luz...
E seu eu vende-se a minha e compra-se a dela???
Pimbas! Na hora decidi fazê-lo, qual maluca sem pensar (Loucura!).
Vendi a minha, dei mais 200 € e agora tenho esta:


Nem sei se estou feliz se não estou.
Estou, porque até fiz um bom negócio e agora tenho possibilidade de tirar melhores fotografias e dar azo à minha criatividade com mais, digamos... mais apetrechada. Mas gastei mais 200 €, assim sem pensar. Não podia, não devia.. Os tempos que correm não estão para investimentos.
Bom, por agora chega de loucuras. Ganha juízo mulher!

domingo, 11 de novembro de 2012

Há Gajas malucas

Pois eu sou uma delas e estou longe de ganhar juízo...
Toda a semana choveu, esta noite houve temporal, mas Gaja Maria, teimosa, foi na mesma à maratona na Amoreira em Óbidos. O céu estava preto, como que a meter medo.. puf! Medo?? que é lá isso?
Antes da partida caiu logo um pé d'água para refrear os ânimos, estava um frio de bater o queixo, lama, barro vermelho que se colava às rodas e as agarrava e prendia, vento de frente, areia mole e poças de água que mais pareciam lagos.
Encharcada, enlameada, pés molhados e gelados, mas com o maridão na minha roda a motivar-me e a moer-me a molécula. Vai, anda lá, está quase, vá, estas-te a poupar, não desmonta, pedala, tu sobes isso.. 
Depois veio o solinho, a roupa secou, os pés aqueceram, contornámos a lagoa de Óbidos e chegámos à meta. Vá lá, desta vez houve banho quente. Almocinho e casa, procrastinar no sofá até à castanhada com jeropiga, em casa do colega de equipa logo à noite.
E pronto, mais uma para para contar aos netos.



sábado, 10 de novembro de 2012

Ainda a melhor amiga...


Concordo com todas vocês que deixaram comentários.
Penso que todas as mulheres gostam ou gostariam de ter uma melhor amiga, aquela, a especial, a que está lá para nós 24h por dia se assim for necessário, aquela com quem temos uma amizade especial e incondicional, que se respeite e nos respeite, a que nos dê espaço quando necessitamos, aquela que não nos cobra nada, aquela que nos conhece como ninguém.
Infelizmente, as nossas vidas e as circunstâncias fazem que que não aconteça ou com que não seja possível. Especialmente quando chega a fase de casar e ter filhos, ficamos com as nossas vidas tão ocupadas e tão absorvidas por tantas coisas, que o tempo e a disponibilidade não permitem que a cumplicidade continue a acontecer e acabamos por ficar afastadas.
Pessoalmente, acho que "nunca tive, não tenho, nem quero",  devido ao meu mau feitio e às barreiras que inconscientemente acabo por transmitir. 
Nem é que não queira ter uma amiga assim, mas chego a um ponto em que espero muito das pessoas e se elas não correspondem, não consigo dar mais de mim. Talvez seja um pouco egoísta, não sei. Tenho pena de ser assim, mas habituei-me a estar comigo e com as minhas coisas e se de vez em quando quero estar com os amigos, vou ter com os de sempre.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Melhor amiga?


Por qualquer razão que até a própria razão desconhece, olho para trás e para mim e concluo que não tenho nem nunca tive uma melhor amiga, “aquela” melhor amiga, a tal com quem se está constantemente, a tal a quem se telefona a toda a hora para contar o nosso dia, com quem se vai às compras e ao cabeleireiro, a quem se pede ideias e opiniões, com quem se troca de roupa e de sapatos, aquela a quem deixamos que praticamente comande a nossa vida.
Sim, sempre tive alguns amigos do coração com quem posso sempre contar e que estão lá sempre para mim e eu para eles pois para mim a amizade é como o amor, incondicional. Se gosto, gosto, independentemente de tudo o resto. E quem é meu amigo tem de gostar de mim da mesma forma, com todos os meus defeitos e virtudes.
Mas quanto à melhor amiga, o emplastro com quem algumas pessoas vivem coladas, a fotocópia, aquela que domina por completo tudo quanto nos diz respeito, não tenho, nem nunca tive e nem quero!
1º, porque nunca consegui dar-me a ninguém dessa forma e depois porque não gosto que alguém tenha esse ou outro qualquer tipo de domínio sobre mim.
Gosto de ir às compras sozinha se quiser, gosto que me dê na veneta e poder fazer isto ou aquilo, ou não, mas sem ter de telefonar alguém a avisar ou convidar, vou ao ginásio sozinha, dou-me com todos e não só com um, não troco de roupa com ninguém, não conto o meu dia a ninguém, não quero saber tudo de ninguém, e não gosto que me cobrem por isto ou por aquilo. Não gosto que invadam o meu espaço ou o meu tempo e  não gosto de estar dependente de ninguém
Bom, bem vistas as coisas, não gosto muito de partilhar.
Mas desde que respeitem o meu espaço, aquele espaço que eu dou, está tudo bem.
Por tudo isto compreendo quem não se aproxima muito de mim, pois além da barreira quase intransponível que eu mando na frente, eu sou um bicho mesmo muito esquisito.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

A tradição já não é o que era

Já vi que o espírito natalício chegou e se alapou pela blogoesfera e já anda tudo em pulgas a pensar em decorações e nos presentes.
Eu cá ainda não avisto o meu ... (espírito natalício)
A minha família habitualmente junta-se para passar a quadra natalícia e há sempre muito convívio, muito amor e carinho, muita comidinha e bebida, luzinhas a cintilar, árvore de natal, lareira acesa e as crianças coradas a abrir os presentes.
Mas já faz 2 anos que combinámos entre nós (à conta da P@ta da crise) não trocarmos presentes. Apenas as crianças ou filhos os recebem, isto é, os meus filhos, o filho da minha cunhada e os filhos da minha irmã (este ano o meu sobrinho já é casado... já não deve ter direito a presente)
Tudo bem, foi um mal necessário e eu até concordei, mas quebrou-se o espírito..
Não sei se é o meu lado criança a ressacar, mas natal sem presentes não é natal e baixa-me sempre a nostalgia dos natais passados em que a azáfama de montar a árvore, colocar luzinhas, fazer listas de presentes, andar às compras carregada de sacos com o cheirinho a frio e a castanhas assadas, as ruas iluminadas e as pessoas alegres e felizes me faz imensa falta.
E depois anda tudo tão escuro, tão deprimido, tão sisudo, tão.....
Snif! Snif!
Vou esperar mais umas semanitas a ver se me dá vontade de ir desempacotar as decorações e pode ser que o tal espírito, o do Natal, resolva baixar em mim.

domingo, 4 de novembro de 2012

Soube bem!

Há mesmo muito tempo que não tinha um domingo assim, sem fazer nenhum, sem planos nenhuns. Estranho!
O tempo não nos deixou andar de bike, nem fazer caminhada, nem andar na rua. Não havia planos para ir a sítio nenhum, nem festas, nem jantares de amigos, nada.
Estranho, muito estranho não ter hora marcada para qualquer actividade.
Acordei cedo na mesma,preguicei, depois fiquei farta da posição horizontal e ao levantar-me nem sabia o que fazer...
Vou da sala para a garagem, do quarto para a cozinha, não encontro as minhas listas de coisas para fazer. Bahh!
Estranho, muito estranho, ter um domingo de inércia.
Tenho sempre tantas coisas para fazer que não consigo por não ter tempo e de repente... Puf!
Tenho um dia inteirinho sem planos e não sei o que fazer. Estranho!
Acabei por andar de pijama toda a manhã, aproveitei para cozinhar uma refeição decente, dei volta a algumas roupas, passei a ferro (odeio!) Dei um pulo à Decathlon para comprar um polar para levar ao Workshop de fotografia na Serra da Estrela e voltei para casa.
Fiz pão na MFP, preguicei, fui ver o meu pai, estivemos a ver as fotos do Primos 2012, voltei, preguicei...
Já sei que amanhã vou encontrar a lista de coisas para fazer e auto flagelar-me por não ter feito nada...
Mas soube tão bem... Mesmo bem.

sábado, 3 de novembro de 2012

Eles "andem" aí!

Sim, os escorpiões andem aí!
Hoje foi a vez de maridão fazer anos, uf, que estou rodeada deles...
Parabéns maridão!
O belo do jntarinho para comemorar...