quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Liberdade

Liberdade do pensamento, liberdade da paz, liberdade do amor, liberdade!
Essa sensação indescritível...


Entendo... um pouco

Desconheço o que se passa com as pessoas e fico boquiaberta de ver que ao invés de viverem em harmonia, muitos irmãos, muitos pais e filhos, muitos maridos e esposas e ainda muitos amigos, ficam de costas voltadas e deitam por terra amizades, amores ou o querer bem de uma vida inteira por pequenas desavenças, mal entendidos, atitudes mal interpretadas e não entendo. Ou até entendo, há coisas que se dizem, há coisas que se fazem.. Só não consigo aceitar como é que se passa a vida a desculpar e perdoar atitudes e palavras de desconhecidos na rua, no trabalho, nas lojas, no transito e por todo lado e não se o faz com quem mais se ama.
Será ganância, será inveja, será ciúme, será ódio? Ou pelo contrário, será do sentimento, do bem querer, do amor e da amizade que no final de contas são assim, têm defeito?

terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Como é?

Agora que já todos deram as suas sábias opiniões sobre mulheres normais a desfilarem  em biquini, agora que já todos defenderam ou atacaram esqueletos anafados versus esqueletos anoréticos, agora que se criaram correntes de apoio às mulheres menos dotadas de corpos de modelo, agora que as mulheres começaram todas à chapada umas às outras, umas porque acham que as mulheres são cabras umas para as outras e ter curvas e serem gordinhas é que é e outras porque não têm curvas e ganham muito dinheiro com isso e acham que ser gorda é ser relaxada, como é?? Já não precisamos todas de ser magras, não??
Yes!! Eu já venho, vou estar muito ocupada.....


domingo, 19 de Outubro de 2014

O meu Facebook só dá fotos do Color Run Leiria, estará avariado, estrampalhado, quiçá amalucado?

É que hoje todos os caminhos aqui da zona iam dar a Leiria e ao evento mais esperado da atualidade, até parece que Leiria não está constantemente a organizar eventos importantes.
Parece no entanto que este era especial e pelo que vejo nas imagens que desfilam pelo meu facebook, sou mesmo capaz de ter perdido o acontecimento do ano, onde havia pessoas, muitas, mesmo muitas pessoas, cerca de 8.000, mascaradas, pintadas, engraçadas. A julgar pelas caras de felicidade de muitos dos meus amigos, parece-me ter sido mais um grande sucesso desta organização.
Mas eu que teimo em ser diferente dos demais, segui por outra estrada e fui dar a Santarém, ao Festival bike e andei a perder-me no meio de rodas, pedaleiros, selins, capecetes e sapatos de encaixe. Por Deus, que vim de lá doente do coração e com as vistas tortas. Revimos muitos dos amigos que fizemos no Btt Challenge dos Açores e MaiNovo andou nas sete quintas a treinar os saltos na sua bike Freestyle. De resto escolhi uma data delas para trazer, só não levei foi um saco de dinheiro nem os cartão de crédito e vim sem nenhuma... fica para a próxima.

Lembrei-me de uma amiga, quando vi esta:


E o último grito da moda são estas, com pneus to tamanho dos das motas, para andar na areia...






sábado, 18 de Outubro de 2014

sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

Eu cá já merecia era um patrocínio, isso sim

Sou porque sou a melhor cliente da marmelada do Pingo Doce. Gosto pronto e até já divulguei a várias pessoas esta gostosura. É que como gasto muitas energias a pedalar e no ginásio, tenho de repor algumas, cof, cof (eu sou mas é uma grande gulosa, mas não digam a ninguém) e todas as manhãs e tardes incluo no meu lanche umas tostitas com marmelada. Mas cansada de tanta ingratidão por parte do Pingo Doce, sim, porque isto trata-se de um verdadeiro caso de ingratidão, pois estou aqui a fazer publicidade gratuita, resolvi, numa solarenga e linda manhã das minhas recentes férias, voltar a meter as mãos na marmelada. E após  estar mais de 1 hora a esquartejar marmelos e de ter feito uma grande bolha, dois cortes nos dedos, de ter deixado cair no chão parte do açúcar loiro e ainda me ter queimado no tacho, lá saíram 8 taças de uma belezura rijinha e encarnada escura, de seu nome marmelada by Gaja Maria.
Pingo Doce, vai cagar à mata, que não me lixas mais. A marmelada da Gaja Maria é que é boa!