segunda-feira, 23 de maio de 2016

Perguntas

Nunca nada é  tão  difícil como perguntas de filhos às  segundas-feiras de manhã assim que acabo de acordar. Tão,  mas tão  difícil que me parece que falam mandarim e eu que  até sou de línguas, de mandarim não pesco nada. Respostas então, só  lá  para as dez horas.
Descobri agora a resposta. Estou a melhorar nos tempos.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Mau presságio

O fogão ligado em lume brando, a carne a fumegar em apuramento final, a massa fervendo e eu juntava uma pitada de oregãos á bolonhesa dos miúdos. Embora já homens, são sempre os miúdos. Coisas de mãe que por muito que lhe custe, os filhos acabam por crescer. Pêlos de barbas na pia da casa de banho, cartões únicos encaracolados de andarem no bolso das calças, sweats a cheirar a fumo, enfim, serão ainda assim, sempre, os miúdos. 
Deitava eu os oregãos na bolonhesa e retificava os temperos quando ouvi uma grande confusão junto á garagem, corri a ver o que estava a acontecer já de coração aos pulos pois aquelas patas e correr de um lado para o outro não auguravam nada de bom, com certeza mais um gato estranho que estava a ser corrido daqui. Sim, isto parece a casa da sogra, a gataria da vizinhança vem toda aqui comer a ração da boa que compro para os meus, um dia destes estava descansadinha a ler no meu sofá quando vi um vulto a passear no corredor, um gato pardusco que nunca tinha visto a desfilar o seu corpo ondulante de cauda no ar. É o que dá  ter tudo aberto até ao quintal. Bom, na garagem estava o meu Zé com um pobre passarito na boca, ainda dava ás asas mas estava muito ferido, zé gato achou que era um brinquedo. Tentei tudo por tudo para o tirar das garras do seu predador que até uma vassourada lhe dei e nada, não havia forma de o fazer largar o troféu. Entretanto a bolonhesa e a massa estavam a secar e tive de voltar á cozinha. Fogão desligado voltei á garagem.
Passarito jazia morto no tapete e Zé gato nem vê-lo. Mais um animal morto á minha porta. 
Cheira-me a mau presságio...

Bootcamp

Se nuns dias me conformo com a idade que de facto tenho,  noutros teimo que tenho menos vinte anos. Pois.
Fui ao Bootcamp!
Fizeram duas equipas, a outra tinha um rapaz e três miudas novas, atletas de andebol, a minha, duas mulheres com mais de quarenta e duas miúdas que eu não  conhecia, mas eu queria ganhar. Ah carago!
Corrida, abanar cordas super grossas, burpees, levantar pneus de tractor e empurra-los, barras com pesos,  escadas, flexões, saltos e agachamentos, tudo o mais depressa que eramos capazes e na rua, no cimento. Perdemos a primeira ronda, ah carago que fiquei danada e atirei-me aquilo de unhas e dentes. Caí  em cima do pneu, esfodacei uma unha e fiquei com as mãos todas pretas mas conseguimos empatar a segunda ronda.
Hoje estou toda entrevada....
Acho que tenho de ir para casa fazer gelo no corpo todo.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Quando os planos saem furados

De marmita mas em grande estilo, pois claro.
Queria uma assim mesmo em bom pois as de vidro  de irem do frio para o microondas acabam por partir e as de plástico ficam todas quifosas (palavra de filho) ao fim de umas semanas. Procurei, procurei e olhem o que encontrei, com divisórias e tudo para a comida não  brigar, própria  para o frio e microondas, o plástico  é ótimo e a cor magnífica,  mesmo a fazer "pandã" com o saco. Mandei vir. Pois que veio. .....
Pois que não  liguei ao tamanho e pois que afinal e enormérrima e cabe lá  comida para um batalhão de gente, eu que como dois bagos de arroz e estou almoçada. Pois que nem me cabe no saco....
O que é  que eu faço  a isto?

segunda-feira, 16 de maio de 2016

O graal

Este fim de semana fiz um milhão de coisas.
Depois de ter apanhado ervas daninhas demais, de ter estentido, apanhado e engomado roupa demais, de ter pedalado demais, ontem, a tarde terminou com uma cerimónia e uma festa. Acabei a comer demais, a beber demais e cansada demais. Apaguei por volta das dez da noite no sofá, sentada, de rato na mão e computador nas pernas, coisa que já não me lembrava de acontecer e com a qual goso o marido todos os dias. Não li livros, não visitei blogs, não vi os Globos de Ouro, e hoje, a muito custo lá me levantei. Apática, de mau feito, ainda cansada e com remorsos de tudo e mais alguma coisa. Almocei uma sopa, bebi dois litros de água e lanchei umas bolachinhas super saudáveis. Um pacote inteiro vá... fiquei bem. Só não sei como umas bolachas de trigo desenxabido revestidas com iogurte de laranja de um dos lados me viciaram e mudaram o meu dia :) pena que a mercearia já estava fechada, quero comprar mais, quem sabe se não descobri o Graal?