sábado, 25 de abril de 2015

Gulosas à recepção aqui da Gaja


Suspiros
Morangos cortados
Natas batidas com uma colher de açúcar
Tudo às camadas

Ein?
Nada melhor para repor as calorias gastas após 63 kms a pedalar :-)

quinta-feira, 23 de abril de 2015

O que vês da tua janela Gaja Maria ??


Aqui

Por vezes questionam-me sobre se gosto de estar "aqui". "Aqui", pressupõe um lugar e um tempo, isto é, um certo tempo num determinado lugar, "aqui", mais precisamente. Gostaria de dizer que sim e que só estou onde gosto de estar, mas nem sempre assim é. Uma coisa no entanto é certa, é que de uma forma geral nunca abandono um "aqui" onde estou durante determinado tempo e não gosto sem  o tentar transformar em um "aqui"  do qual gosto. Não sei se me faço entender...
Resumidamente e em jeito de conclusão, gosto de estar "aqui" seja esse "aqui" onde e quando for. De uns "aqui" gosto mais, de outros não gosto tanto....

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Iron station


Eu até nasci para ser rica e não ter de me preocupar com estas coisas, não sei o que se terá passado entretanto.....




terça-feira, 21 de abril de 2015

Mais uma vez

De novo me encontro sentada no topo da escada a olhar o dia chegar através do vitral.
Olho um quadro, uma planta, um candeeiro fixo na parede, um tapete, uma cadeira e uma estante.
A estante, a minha estante, a que revela muito de mim. Várias molduras com meus filhos, recordações de viagens, troféus de btt, vários álbuns de fotografias, a maioria anteriores à era digital. Aqueles álbuns contam parte da minha vida... A estante tem ainda a coleção de selos que meu pai me deixou, folheio algumas páginas na esperança de o ver, comigo a seu lado, de candeeiro por cima das nossas cabeças e de pinça na mão a organizá-los e colocá-los cuidadosamente no sítio certo com o carinho de que faz aquilo que gosta e tenta transmitir esse gosto. Livros, olhei os livros.
O gato Zé, meu companheiro de insónias vem roçar-se em mim para chamar a atenção. Tenta roubar-me a caneta, mas no fim de contas só quer que lhe faça umas festas. Rebola aos meus pés, mas eu estou focada nos livros da estante.
Um livro de lavores, outro que diz "resposta a tudo", Michaelis de várias línguas, um prontuário, uma enciclopédia, os Maias em encadernação encarnada e ouro, uma imensa coleção de livros famosos encapados em cores sóbrias do Reader's Digest e logo ao lado, um livro que chamou a minha atenção "Crescer Vazio" do Pedro Strecht. Não me lembro bem do conteúdo, mas sei que que é sobre crianças e que o adquiri, este e muitos outros, para aprender a educar crianças de personalidade difícil. Os livros ensinam-nos muito.
Abri o livro e li a dedicatória do autor "Para a mãe e para o pai, para a tia Rosarinho". Pousei a caneta, coloquei o caderno no degrau a meu lado. Comecei a ler...

segunda-feira, 20 de abril de 2015

domingo, 19 de abril de 2015

Perigosíssimo

Gostam de aventuras de pura adrenalina?
Ora, nada melhor do que andar numa montanha russa perigosíssima... :-)