terça-feira, 21 de junho de 2016

Destralhei a minha vida

Juntei as revoltas e as desilusões,  as injustiças e as tristezas e deitei tudo num baú. Coloquei lá  as pessoas tóxicas, os dias maus e tudo o que me desagrada. Livrei-me de algumas palavras e outras tantas ações.  Livrei-me de alguns pensamentos. Fechei e deitei fora a chave.
Deixei bem ao meu lado o azul do céu, as ondas do mar,  o sol e a brisa da manhã. Deixei as minhas pessoas, as coisas que gosto de fazer e muitos sorrisos. Deixei a vontade de lutar e apoiar e concretizar. Deixei o amor , a amizade e o carinho. Guardei bem juntinho a mim o perdão  e a paciência. Fiquei com o cheiro a flores , os sonhos e a força  de vontade.
Destralhei a minha vida, sinto-me muito mais leve e feliz.

34 comentários:

  1. E fizeste tu muito bem...
    Tenho o desejo, e sonho, de um dia conseguir fazer algo parecido... precisamente pela leveza...
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é um processo moroso Algures e é preciso que muito esteja de feição. Felizmente cheguei a um entendimento comigo propria e tudo se slinhou finalmente. Espero que dure :)

      Eliminar
  2. Acho que toda a gente devia destralhar a sua vida de vez em quando! (=

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim havia de ser Sofia, mas é uma luta interior de muitos anos e por vezes inglória. Estou numa fase boa da vida mas lutei muito e nunca baixo as armas.

      Eliminar
  3. Agarro no seu texto, GM, e faço dele coisa minha. Tenho de encorajar os sentidos e as emoções (que são muitas, algumas estúpidas, com a lágrima ao canto do olho...) e transformar o mundinho onde sobrevivo - ou então, transformo-me de dentro para fora. Depois logo se vê como fico quando "destralhar" a vida...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos, os sentidos e as emoções nunca são estúpidos, são nossos. Cabe-nos filtrar e dar a volta :) Abraço

      Eliminar
  4. Respostas
    1. É um trabalho contínuo Mamã Iogurte, nunca tem fim :)

      Eliminar
  5. Isso é que é GM,embora nem sempre seja fácil. Também tento fazer isso, tanto que já me fizeram mal, tanto que já me entreguei a algumas pessoas e nada recebi. Tanto que me esforcei por algumas coisas... de nada adiantou.
    Hoje vivo a vida de outra maneira.
    Esqueci todo o mal que me fizeram, mas não esqueci as pessoas. Agora vivo a vida sem me preocupar com os outros. Só a minha Mãe me interessa.
    Beijinhos GM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é fácil Nina, mas há opções que temos de tomar para nosso próprio bem e ao longo da vida vamos aprendendo. Beijinho Grande

      Eliminar
  6. Um trabalho hercúleo, GM, esse de dividir o que é tóxico por contentores e fechá-los bem. Mas, tal como o lixo que vamos produzindo e deitando fora, também essa é uma tarefa que nunca está completa. É uma decisão importante para se trabalhar ao logo de toda uma vida, atrevo-me a dizer.

    E eu daqui só posso dizer que é uma óptima atitude, e desejar-te felicidade. A onda que me chega é boa, por isso gosto da tua companhia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinho Teresa. Não é fácil e é uma luta diária sim e o mais difícil é tomar a resolução de fazer um filtro. Esse, já o fiz e estou feliz com ele. Só espero conseguir mantê-lo :)

      Eliminar
  7. Isso é que é uma mudança incrível. Dou-te os parabéns, esse é um trabalho que tento fazer todos os dias, que exige dedicação, foco e preserverança mas que só pode valer a pena porque fará a diferença para muito melhor.
    Obrigada pela partilha, porque me relembraste do que devemos fazer, por mais difícil e desafiante que seja. Obrigada :) e parabéns! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. VerdezOlhos, quando olho para trás vejo que de facto mudei muito a minha atitude e forma de estar na vida. Coisas que vamos aprendendo. Estou numa fase boa, espero que se mantenha :)

      Eliminar
  8. claro que sim :)
    que a vida te seja leve :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que assim seja Ana. Custa a aprender, mas com jeito e persistência a coisa vai :)

      Eliminar
  9. Ora aí está uma coisa que eu gostava de saber fazer.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira, nada como tentar, vai ficar surpreendida com os resultados. Abraço :)

      Eliminar
  10. Ora aí está uma coisa que eu gostava de saber fazer.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  11. A minha está em "destralhamento" contínuo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso mesmo Vânia, é um trabalho diário :)

      Eliminar
  12. Que sejas feliz isso é que importa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou numa fase boa da minha vida Miúda, só dou importância ás coisas boas, isso ajuda muito :)

      Eliminar
  13. Demora a tomar-se a atitude mas, se tomana nada faz parar. É por aí GM, rodeia-te do que te faz feliz, porque se estás feliz e bem, todos à tua volta lucram com isso, especialmente TU.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  14. E,as vezes, basta uma viagem, uma alteração do ângulo habitual para que se reforce a necessidade desse exercício que é vital. Felizmente que temos a possibilidade de escolher e selecionar o que nos faz mais felizes.

    Um beijinho, GM

    ResponderEliminar
  15. Eu gostava tanto de conseguir destralhar a minha vida mas parece que quanto mais eu tento destralhar, mais tralha arranjo e acumulo... :-(

    ResponderEliminar
  16. Não me parece ser assim tão simples.
    Mas oiço dizer que é, depois de se o fazer Kkkk

    Que se mantenha destralhada, então.

    ResponderEliminar
  17. E quando isso acontece é uma liberdade...
    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  18. Destralhar é uma atitude, não um gesto. A coisa apenas começou, Gaja, manter o destralhar na rotina é que é verdadeira conquista.

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  19. É a minha luta diária. E quando conseguimos, é tão gratificante. :)

    ResponderEliminar
  20. Deviamos todos fazer isso. Gosto muito desse conceito de "destralhar". Tenho tentado destralhar. O caminho faz-se caminhando.

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: