terça-feira, 21 de novembro de 2017

A bolha

A bolha, a barreira, o muro, a linha. Chamem-lhe o que quiserem, mas é uma espécie de escudo que fui construindo à minha volta, sem saber até, como, ou porquê. Uma  bolha através da qual não consigo deixar que passem para cá, ou eu própria para lá. Esta bolha agiganta-se  cada dia que passa e apesar do fosso, da distância e da espécie de pedestal onde me encontro, cada vez estou mais certa da necessidade dela. Ela protege-me de quase tudo e quase todos.
Tenho medo no entanto.
Medo que esta bolha me feche em mim....

20 comentários:

  1. Chamar-lhe-ia abotoamento. Convém aliviar o botão de vez em quando. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Convém Impontual, para deixar circular o ar :)

      Eliminar
  2. Todos nós temos essa bolha, uns mais do que outros, mas todos temos. Contudo, nunca deixes que essa bolha te impeça de te relacionares verdadeiramente com quem amas :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão Cherry e esse é o meu medo maior, por vezes acho que estou a ficar anti social. Tenho de contrariar isso :) Beijinhos

      Eliminar
  3. Passa por cá, eu pico a bolha. Faço-te dar umas gargalhadas. Conto-te umas cenas tristes. E até te ensino, a minha forma de viver sem bolha. Mas desapertando o botão de vez em quando. Ainda há quem mereça que o faça.

    Beujinho menina bolhosa :-))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como dizia "o outro" antes bolhosa que piolhosa eheheh
      Grgalhadas e sorrisos é que é preciso, mas às vezes a vida é tão séria que uma pessoa até se esquece. Já fui de sorriso mais fácil, já :) Tenho mesmo de ir ter contigo para aprender a viver sem bolha :)) Bjinhos

      Eliminar
  4. Querida Gajamiga

    Julgava que era a bolha do pé...

    Porém gosto de te defender contra t contra todos!

    Qjs do
    Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dessas do pé também tenho às vezes Henrique, mas nessas põe-se um penso rápido e toca a andar. Já estas bolhas são mais teimosas, mais difíceis de passar.
      Abraço

      Eliminar
  5. Pois... de uma maneira ou de outra, todos construímos a nossa bolha, ou concha. O perigo é se, em vez de nos proteger, a bolha nos sufoca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá está Jota, vamos criando estas bolhas e depois elas viram-se contra nós as malvadas..

      Eliminar
    2. E há bolhas que dão uma comichão danada. eheheh

      Eliminar
  6. Rebenta a bolha quando achares necessário GM.
    Beijinho miúda ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Raios partam as bolhas Mena, que nos fecham em nós :)
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Deixa que o vento vá soprando a bolha para devagar ela se ir abrindo.
    É o que costumo fazer, nem sempre funciona é certo, mas nunca deixo de tentar e principalmente de rir, especialmente de mim.

    ResponderEliminar
  8. É o instinto de proteção que nos leva a criar estes casulos.

    ResponderEliminar
  9. atreve-te a viver fora da bolha, escancara-te, dá-lhes com a tua verdade nas trombas :)
    quem tiver que ficar, fica.

    ResponderEliminar
  10. Todos precisamos construir algumas defesas, mas ninguém se pode transformar numa ilha.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. Medo? De quê? Preserva bem a tua bolha, GM, é ela que garante a tua sanidade mental. Entretanto não te esqueças - eu sei que tu sabes - de a rechear com pessoas que te são caras. E, já agora, com um ou outro objecto que te pisque o olho, está claro. ;)

    Abraço :)

    ResponderEliminar
  13. Uns mais do que outros, mas todos nós precisamos de nos proteger...




    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: