terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Como sobreviver a isto de ser mãe?

As mães são do caraças! Os putos fazem cagadas até ao pescoço, eles vomitam a casa toda e a nós, eles sujam mais roupa que um exército inteiro em plena batalha campal, eles fazem-nos passar noites e mais noites sem dormir, eles abrem cabeças e partem pernas e depois mostram-nos o sorriso nr. 10, aquele do cachorrinho abandonado e dizem "mamã querida" e nós derretemo-nos todas, inchamos de orgulho e ainda agradecemos a Deus a benção que nos deu.
Mas digam-me como, como é que eu vou gerir isto??


Bom, depois de ter sobrevivido a todas estas mensagens e mais umas quantas sem o ter morto e sem me ter dado um enfarte por cada uma que recebi, aqui a minha pessoa é capaz de tudo. E ponham tudo nisso, que isto de ser mãe tem coisas que a própria coisa desconhece. Não bem assim que se diz pois não? Passa a ser...

25 comentários:

  1. Pois... Espera até ele se esquecer de dizer que não vai dormir em casa!!!

    Beijocas, mamã Maria ciclista! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... Já aconteceu e ia-me dando um fanico

      Eliminar
  2. Pois é Gajinha :) o meu só me diz " vou sair e não sei a que horas venho" aparece me no dia seguinte às 12h...a mãe?! Fica aqui com o coração apertadinho, a pedir proteção.
    É este o karma das mães.
    Aguenta firme!
    Bjnhs :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Bruna, eu sei que estou só nestas coisas mas que custa a habituar, custa :)

      Eliminar
    2. Isso é muito mau!
      Assim que sai pela porta deve dar a certeza.... Porque ainda mora aí, contigo. Não mora sozinho, tem gente que se preocupa com ele e por ele... é o mínimo, digo eu, que não passo por esses dramas. Acho que é uma questão de responsabilidade, educação e revela o nível de respeito que se nutre pelos outros.

      Eliminar
  3. As mães sofrem muito sem duvida.....e não querendo assustar isto pode ser só um começo....

    Gostei do teu blog....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas a querer dizer-me que ainda vai piorar??? OMG :))

      Eliminar
    2. Um dia ele poderá esquecer de te avisar....e aí irás passar-te (acho eu) :))

      Eliminar
  4. Oh Gaja!! :D sei que ainda me faltam uns aninhos para isto, mas a 'criança' está a crescer!!! Aguenta firme, mãe!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que remédio temos senão aguentar. E tbem já fomos filhos :)))

      Eliminar
  5. Bolas, carais, quantos anos tem o teu miúdo? só para eu avaliar quanto tempo me espera, até essa fase...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, fez 21 mas isto já é repetição.... Até me podem dizer que é normal e eu estou a fazer ondas desnecessariamente mas... Caramba, mãe sofre! :)

      Eliminar
  6. Ai Gaja, nem me fales, que eu para lá caminho a passos rápidos! Acredito na sobrevivência de ambas as partes, mas com muito desgaste pelo meio por parte da mãe!
    Aprendemos todos os dias a ter novos limites para não nos dar uma coisa ruim, parece-me!

    beijinhos Gajinha (mãe sofre)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é isso mesmo. Como ouvi há uns tempos crescer, dói. Mas não devia.... :)

      Eliminar
  7. Poupas imenso em sopa e essas coisas...
    Vá, o lado positivo da adolescência é belo. Há ali todo um mundo (de pedras) para descobrir.........
    Entretanto já usas aquela app não sei das quantas que obriga os miúdos a responderem às mensagens?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É que ele já não é propriamente um miúdo, a questão é que continua a ser o meu filho.
      Mas sim, é todo um mundo por descobrir e eu entendo, eu também o descobri, mas agora estou do outro lado. Mães! :)

      Eliminar
  8. Se isto custa, vá que o meu, com a idade do teu, ainda avisa, mas é sempre uma noite perdida para a mãe, isto passa, vais ver!

    ResponderEliminar
  9. Com poderia um homem resistir a escrever num blog de mulheres, mais ainda sendo elas a razão de neste mundo estar. No seu ventre cresci, alimentei-me e aprendi o que é amor. Já cá fora ensinou-me a sobreviver, continuou a alimentar-me e ensinou-me tudo sobre o amor. Já crescido não deixou de me avisar, de me mimar com doces e aconchegar-me nos tombos do amor. Hoje já não me conhece pela sua doença mas continuo eu a senti-la, alimentá-la e a amar. Mãe é isto...

    ResponderEliminar
  10. Ainda estou longe e 'espero' por esses dias pois sei que um dia chegarão e também não sei como será gerir tudo isso... :|
    Na brincadeira vou dizendo ao filhote que um dia ele vai achar a mãe muito chata (mais ainda do que agora) e que não vai querer saber de mim com os amigos e amigas que tiver... :D
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  11. Eu ainda estou a tentar perceber como sobreviver a isto de ser filha :) Mas vá, não tenho do que me queixar!

    ResponderEliminar
  12. Eu, que me confesso sem filhos mas fazendo uma ideia dos principios que aplicaria caso os tivesse e me conhecendo como "liberal"... mas com criação «tirana», devo dizer que o que me choca e o que consideraria «inadmissível» nestas mensagens nem são elas por si. Mas as HORAS em que ele te avisa, por duas vezes, que não vai dormir em casa.

    Cinco da manhã? Quatro da manhã?? Já devia estar a dormir faz muito tempo! Se não o pretende fazer, sim senhor, avise, mas a horas decentes né» Mãe não tem de ficar de plantão. Merece estar descansada... isso é falta de consideração e respeito.

    Pronto. Já disse. Falou a «tirana» que há em mim :D

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: