quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Ser ou não frontal, eis a questão!

Já ouvi muita gente dizer que prefere que lhe digam as coisas preto no branco por mais duras que sejam em vez de andarem com hipocrisias e paninhos quentes. Eu própria sou adepta.
Detesto, odeio, que me sorriam e falem mansamente, quando na cara do meu interlocutor está escrito "vai mazé le var no..., sua p.... de merda"
Mas uma coisa é certa, sempre tive a mania de dizer o que penso às pessoas e isso só me trouxe dissabores e ódios de estimação.
Eis que se me assola o dilema diário de responder e falar na hora, à letra e frontalmente o que penso ou contar até 200 enquanto acho uma resposta simpática e dúbia que não deixar transparecer o que penso sobre as coisas respondendo em seguida " pois... sim..., talvez, vou já fazer, és tão querida/o e simpática/o para mim, ainda bem que me estás a dar uma piçada, pois assim já sei que tenho de estar calada e quieta e reduzir-me à minha insignificância....

1 comentário:

Quem quer pensar comigo: