domingo, 7 de agosto de 2016

Salvamento

O casal entrou no mar como se do Mediterrâneo calmo e quente se trata-se, mas não, era o Oceano Atlântico. 
Ondas enormes e poderosas, correntes fortes e intensas arrastaram-nos para dentro e já não conseguiam sair. Os nadadores salvadores entraram na água a correr e a muito custo um conseguiu trazer a mulher, ambos exaustos e muito assustados. Os outros dois já não tinham forças. A mulher entrou em choque e hipotermia, chamou-se o Inem, a polícia marítima, as motas de água. Nunca mais chegavam. Um banhista corpulento e corajoso, perante a aflição, entrou no mar com uma corda e conseguiu finalmente alcançá-los, toda a praia ajudou a puxar. Salvaram-se!
Chegaram as equipas de salvamento e o Inem levou a mulher embrulhada em pratas, estavam trinta e dois graus... O homem estava aflito com ela, aparentemente filha e foram os dois. A praia sossegou, o mar é que não, parecia irritado, enervado, enfurecido até e foi ganhando terreno em relação a praia com ondas cada vez maiores, obrigando todas pessoas a irem recuando. 
Respeito perante tamanho poder. Hoje, apesar dos trinta e dois graus rente ao mar, nem as unhas dos pés molhei. Só se vive uma vez, aliás, de uma coisa estou certa, aqueles dois espanhóis tiveram uma segunda oportunidade e com certeza não vão tão depressa entrar no Oceano Atlântico.

18 comentários:

  1. Respostas
    1. Estava a ver a coisa mal parada, mas tudo acabou bem :)

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Non, a bandeira estava amarela, mas era logo um fundão e ficaram sem pé, em vez de saírem logo deixaram-se ficar, foram arrastados para dentro... ali toda a gente conhece aquele mar, mas eles eram estrangeiros, arriscaram. ia correndo mal.

      Eliminar
  3. É preciso muito cuidado sim.
    Beijinhos GM boa segunda ☺

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nina, o mar lá mais para sul é calminho, mas aqui tem muitas correntes, há que ter cuidado :) Beijinhos

      Eliminar
  4. tenho a sensação que o mar mudou desde que tentou engolir-me, as ondas enrolam-se com mais fúria, ou é da comparação com o báltico :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manel, já vi que também tiveste a hipótese de uma segunda vida. Vê lá isso, quando o mar está um cão, molha-se as unhas dos pés e mais cada. Não há que fiar :) Nunca tomei banho no Báltico, mas este conheço-o bem, não arrisco.

      Eliminar
  5. Tenho medo, muito medo, de enfrentar tao grande Poder :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Medo ou respeito Miúda, é o melhor, não vá o diabo tecê-las :)

      Eliminar
  6. Tb não arrisco se o perceber muito chateado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o melhor Vânia. Eu vou lembrar-me da aflição deles durante muito tempo...

      Eliminar
  7. Ainda bem que tudo correu pelo melhor! Mas que devem ter apanhado um valente susto, lá isso devem!

    ResponderEliminar
  8. meu deus, tenho sempre muito respeito pelo mar, sempre foi o meu maior medo!!!

    ResponderEliminar
  9. Credo... nunca confiar no mar, já dizia a minha mãe!

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: