terça-feira, 4 de julho de 2017

Pontes em nós

Perguntei-me em tempos como circularia o amor em mim, como correria a paixão, ou como a seguir às lágrimas apareceriam os sorrisos.
Perguntei-me em tempos por que caminhos chegaria a alegria depois de uma grande tristeza ou como chegaria a mim o sentimento de voltar a ser grande depois de me sentir tão pequenina.
E em tempos obtive a resposta, em tempos tive certezas.
Atravessam pontes. As pontes que existem em nós

14 comentários:

  1. Pontes que desabam . pontes que (re)construímos, com maior ou menor grau de sofrimento - É no fim da (re)construção que aparecem os sorrisos, que circula o amor, que secam as lágrimas, até ao próximo desabamento, porque são assim as pontes da vida, fortes e frágeis.

    Beijinho GM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E se não fossem as pontes Non, provavelmente as nossas vidas não fariam sentido não é?
      Beijinho

      Eliminar
  2. Pontes que se atravessam e são prova da força que há em nós.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pontes que nos ligam. A nós e aos outros Elvira.
      Abraço

      Eliminar
  3. Respostas
    1. As pontes são passagens para a outra margem. Que nunca nos falhem :)

      Eliminar
  4. E é isso o que mais precisamos,de pontes em vez de muros :)
    Beijinhos GM

    ResponderEliminar
  5. São pontes circulares e entrelaçadas, de uma engenharia muito especial. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Difíceis de construir mas muito resistentes Luisa :)

      Eliminar
  6. Por vezes as pontes caem na altura da travessia... outras vezes somos nós que não temos coragem de as atravessar e ficamos presos na nossa pior margem. :(

    ResponderEliminar
  7. Pontes...
    É por aí, GM, é por aí.

    Boas pedaladas :)

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: