domingo, 15 de novembro de 2015

Merdas que só acontecem a uma gaja, eu!

Ontem fui laurear a pevide com o meu grupo de amigos. Sete casais, sem filhos, todos quarentões. E a idade é inportante para vos dizer que estas gajas quarentonas parecem pitas de quinze anos a brincar com os telémóveis. Elas é selfies, elas é fotos à comida, ao grupo, em grupos de duas, as loiras, as morenas, o vinho, as paredes do restaurante, eu sei lá. Umas para o blog, outras para o Face, outras para fazer inveja aos colegas de trabalho, tudo serve. Vai daí que havia uma tomada eléctrica atrás de mim e coitadas das moças desesperadas, lá fui colocando um a um alguns telemóveis a carregar, penduranto-os cuidadosamente na forra de madeira da parede assim mesmo ao pé da minha cabeça.

É agora que vos mostro fotos da comida. Tiborna de bacalhau, simplesmente maravilhoso, com pão frito em azeite, couve e migas de broa. Onde? Num sítio espetacular que não digo qual pois ninguém me pagou para isso mas é algures ali para o Guisado, perto das Caldas da Rainha.



Bom, continuando a saga dos telemóveis, o meu fui o último a carregar e é um pouco mais magrinho que os outros. Quando começou a dembandada, fui tirar o carregador da ficha e  simplesmente fiquei com ele na mão... sem telemóvel! Sendo magrinho, caiu por entre a forra de madeira e a parede e desapareceu, foi engolido, escafedeu-se!! Para aí 1,10 m era a altura da forra... Ai! E agora gritei eu, com todo o restaurante a olhar para mim. No desespero comecei a tentar arrancar as tábuas  e a chamar toda a gente. Veio a senhora do restaurante a correr com uma tenaz na mão para pescarmos o telemóvel, não fosse eu destruir-lhe o restaurante, mas era curto de mais... Começámos a desmontar a forra, a arrancar pregos e tábuas, toda a gente ali em cima a assistir e a dizer, "mais fundo, mais ao lado, mais para cima, mais para o lado". Subi para cima de uma cadeira e enfiei o meu braço magricela até lá abaixo, nada. Com a forra já solta foi marido que mo salvou intacto e a tocar para melhor o podermos localizar. Todos bateram palmas e eu fiz Uhuuu!
Escusado será dizer que parte da parede ficou um pouco mal tratada, mas pelos vistos era hábito, achámos um pacote de Marlboro, um isqueiro e um pacote de lenços aí com uns cinco anos. 
Cuidado com as armadilhas dos restaurantes!

13 comentários:

  1. Eheheheh. Os telemóveis têm vida própria! Ele é vê-los saltar para a sanita, para os forros das paredes, para debaixo dos bancos dos automóveis!

    Beijocas, GM, e boa semana. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tive um que me caiu dentro de um frasco de compota de tomate :))) Pifou em 3 meses :))
      Boa semana Maria

      Eliminar
  2. Percalços que acontecem!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que susto que eu apanhei, já me estava a ver isolada do mundo nos próximos tempos :D:D:D

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Deu-me um baque de todo o tamanho. Por momentos passou-me pela cabeça que afinal quase trazemos as nossas vidas dentro de uma máquina do demo :))

      Eliminar
  4. (eh eh eh eh eh) Mas que valente susto! Ainda bem que o resgatas-te são e salvo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo. Até me enervei comigo mesma por me sentir assim por causa de um objecto. Parece que fiquei sem chão... :)

      Eliminar
  5. Final feliz, valha isso!
    Boa semana!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uf! Tudo está bem quando acaba bem :))
      Beijinho

      Eliminar
  6. GM come-se bem carago aí no "Guisado"

    :-))

    ResponderEliminar
  7. Bem Maria...essas são coisas que me costumam acontecer a mim...nem sempre com um final tão feliz!!!!!
    Bjs e boa semana querida
    Maria

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: