terça-feira, 19 de abril de 2016

Lembro-me

Sábados eram dias de quintal, um dos passatempos de meu pai. Apaziguava-lhe o stress da semana, dizia. Apanhei-lhe o gosto.
Nesses dias ele podava árvores, colhia a fruta da época, revia o estado das cercas dos animais, estudava e engendrava complicados esquemas para abastecimento automático de água aos bichos ou o sistema de rega de todo o quintal. E eu, andava por ali a cirandar á volta dele, que dentro de casa é que ninguém me segurava. Dava-lhe as ferramentas, segurava as cestas da fruta que, uma vez cheias levava para dentro, apanhava braças cortadas e juntava num monte e no fim do dia sentávamo-nos os dois no alpendre a ver os patos acabados de nascer a nadarem na enorme banheira enterrada na terra a fazer de lago.
Lembro-me.
Lembro-me do calor que fazia em algumas dessas tardes, das gotas de suor na testa de meu pai, do seu ar cansado, mas também do sorriso nos seus olhos. Ele sorria sempre com os olhos e eu tinha sempre de olhar para eles, iguais aos meus.
Lembro-me do cheiro a terra em mim, dos meus joelhos negros  e das unhas encardidas. Lembro-me da minha mãe a trazer o lanche para nós numa bandeja e da minha irmã atrás dela. Ficávamos ali, os quatro, a ver os patos nadar...



29 comentários:

  1. Nostalgia, saudade - profundo, o texto. Fica um "miminho" no sorriso que lhe deixo, GM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Carlos, um sorriso também para si :)

      Eliminar
  2. Boas lembranças.
    Não sei se já viu no Sexta, a foto do meu pai.
    Ele também sorria com os olhos. E eu por ser a mais velha também o ajudava muitas vezes no quintal.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já vi sim Elvira, sigo a história atentamente e gostei muito das fotos. São memórias que ficam de bons momentos :) Abraço

      Eliminar
  3. Tanta alma nestas palavras! Tanto amor!Que mão cheia de um passado feliz! :)
    Beijinho grande!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito feliz Maria XL, tenho uma mão cheia de recordações como esta que me enchem a alma cada vez que penso nelas :) Beijinho

      Eliminar
  4. Dizem. Já eu afirmo, que as meninas são mais chegadas aos pais. Também eu, tenho lembranças com o meu pai, que me enchem a alma, o coração, os olhos, o sorriso. E a cada lembrança, sou criança, sou adolescente, sou uma jovem moça, de novo. E é tão bom, quando isso acontece.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há coisas que não me saem da memória Non e o sorriso nos olhos do meu pai é uma delas e vou guardá-la para sempre com muito carinho :)

      Eliminar
    2. Se há coisa boa, e enquanto houver memória, sao as recordações que permitem que os que amamos permaneçam em nos, mesmo depois de partirem.

      Eliminar
    3. É mesmo Alice, e felizmente a maioria das recordações são boas. Sou uma felizarda :)

      Eliminar
  5. Lindo texto GM.
    Eram outros tempos, tudo era tão diferente, para melhor, tudo era genuíno, qualquer coisa nos fazia feliz.
    Nunca se perdem essas recordações, que bom!
    Beijinho GM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outros tempos sim, os meus filhos ainda tiveram alguns momentos destes mas muito meno e porque vivemos na província, os filhos deles, nem vão saber como é :)

      Eliminar
  6. Ainda tenho a sorte de viver numa quinta onde tenho a isso tudo. Quando vou trabalhar para Lisboa e sou obrigado a viver num "caixote", sinto-me um prisioneiro. Felizmente são pouco dias no mês.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos tempos que correm é sorte mesmo, parece que se vive em pequenas gaiolas que nos aprisionam os movimentos :)

      Eliminar
  7. Gostei muito deste texto Gaja. Descreves o cenário tão bem que quase nos transportas para lá. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana, Para quem vive nas cidades estes momentos são difíceis e até mesmo para nós, os da Província, é cada vez mais difícil proporcionar estes momentos aos nossos filhos e nem eles querem... :)

      Eliminar
  8. Quem é que pode esquecer um sorriso nos olhos? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém esquece um sorriso nos olhos homem do leme, talvez por isso eu goste sempre de ver os olhos das minhas pessoas e de algumas outras, vá, acho que aprendi a ler olhos :)

      Eliminar
  9. Confesso que não sou muito dada a quintas e a quintais, mas agora até fiquei com vontade (=

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sofia, se calhar cresceste na cidade, não ganhaste este gosto pelo campo :)

      Eliminar
  10. que imagem linda fiquei com a tua descriçao :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho tantas imagens destas na minha alma Miúda :)

      Eliminar
  11. é bom recordar aquilo que nos fez sentir bem...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  12. Que beleza de memórias... assim vale a pena. <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há coisas que ficam S* e estas são boas :)

      Eliminar
  13. belas memórias... muito bom, gostei pra lá de tanto.

    ResponderEliminar
  14. Como é que me passou este post. Fez as minhas delícias, nove patinhos lindos, e a companhia dessas doces reminiscências...
    Obrigada, GM.

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: