domingo, 14 de maio de 2017

Encontro

Olhei devagar, demoradamente, perdi-me no horizonte azul, raiado de montículos de nuvens brancas. Não te encontrei. Nem a mim.
Percorri caminhos apertados e estradas longínquas e sinuosas, quilómetros sem fim. Não te encontrei. Nem a mim.
Corri, nadei, voei, cantei, chamei, gritei. Não te encontrei. Nem a mim.
De súbito abri bem os olhos e vi. Vínhamos os dois, de mão dada pelo areal num passo lento e curto. Os pés descalços a chapinhar na água, as almas nuas de tudo e de todos. Vínhamos os dois, encontrámo-nos um ao outro.

16 comentários:

  1. Isso é que é de valor.

    Beijocas tantas :-)

    ResponderEliminar
  2. Tão bons quando duas pessoas físicas ou não caminho gama lado a lado
    Kis :=}

    ResponderEliminar
  3. que belo encontro, GM.
    é bom quando assim é.
    boa semana

    ResponderEliminar
  4. Não é bonito isto?
    Duplamente feliz e a prova de que vale a pena correr, percorrer os caminhos. Inventá-los todos os dias.
    Gostei, GM.

    ResponderEliminar
  5. Tão bom... bela cumplicidade...
    :-)
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Olá, depois de não se encontrar, com persistência encontrou a felicidade, é perfeito.
    AG

    ResponderEliminar
  7. A passar por cá para desejar um bom fim de semana!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  8. Uma preciosa tardinha de domingo com uma magica semana

    ResponderEliminar
  9. Quero uma historia assim para mim ...

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: