terça-feira, 8 de maio de 2018

Anos de vida

Diz-me o doutor de meus filhos que conheço há anos e a propósito da minha recente viagem de bike, que eu havia de abrandar, que havia de ter mais cuidado pois o nosso coração é como o motor de um carro, quanto mais trabalha, mais se gasta e se cansa. Eu.... respondi-lhe o que de imediato me ocorreu, que é isto que me dá anos de vida e força para ultrapassar todos os contratempos . E é!!
Não, não é só bom, também é dor e é sofrimento, é quase morrer de calor num dia e dois dias depois entrar quase em hipotermia por causa do frio e da chuva, são as dores nas pernas e nos braços e nas costas, é o rabo quase em ferida de tantas horas em contacto com o selim, é o cansaço, é o esforço é o medo de cair ou de não conseguir chegar. Mas também é felicidade e alegria puras, é ar livre, é beleza, é conhecer, é ver o que os outros não vêm, fazer o que os outros não têm coragem de fazer, é testar o corpo e a mente, é chegar à conclusão que queremos, somos e podemos e que nada nem ninguém nos mete medo. É desafio, é adrenalina, é conquista, é paixão. E por último, é concluir que tentando e lutando conseguimos, é a mente a dominar o corpo, é não ficar e ir, é arriscar, é saber enfrentar os medos, é ganhar ao invés de perder, é esperança, é viver.
E isto é ou não ganhar anos de vida?




23 comentários:

  1. Daqui a meia dúzia de anos falamos. Pode ser?

    :-))

    Beijoca em TU

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não digo que não Non, entretanto já estou entradota na idade e tudo isto será cada vez mais difícil senão impossível, mas enquanto posso vou aproveitando. Pena que descobri tudo isto tão tarde.. Teria sido tão mais feliz e teria aprendido tão mais lições :)
      Beijoquitas

      Eliminar
  2. Se é isso que lhe dá força e a impulsiona, porque parar?
    Cada pessoa tem uma coisa que lhe faz sentir prazer em viver. Ou tem muitas, e aí é mais complicado gerir o tempo.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira, compreendo a preocupação dele, eu já não vou para nova e há coisas que podem ser demais, mas enquanto eu conseguir e isto me der felicidade vou continuando :)
      ABraço

      Eliminar
  3. Tudo o que nos faz feliz, dá-nos anos de vida (independentemente da opinião alheia)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Magui, se um dia isto for demais para mim e me der o badagaio, pelo menos vou feliz. A vida é tão complicada que temos sempre de procurar fazer algo por nós, que nos faça felizes não é?

      Eliminar
  4. Que importa viver muitos anos sem paixão?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão Jota, a vida tem masé de ser vivida. Assusta-me a morte e muito, mas estou dividida, não quero deixar de fazer o que gosto porque me pode matar....

      Eliminar
  5. Respostas
    1. É essa a questão Isa, por enquanto sinto-me bem. Se um dia apanhar algum susto, logo se vê :)

      Eliminar
  6. Bela foto. Bem conheço esses sobe-e-desces pelas cumeadas plantadas de eólicas.
    O que o médico te disse é susceptível de confusão. Os médicos gostam de usar essas metáforas simplistas. E, como disse alguém, convém tornar as coisas suficientemente simples mas não simplistas. Por exemplo, esqueceu-se de te dizer que, ao contrário do motor de um carro, as peças do coração (as células) vão-se renovando. Além disso, múltiplos estudos (e podia aqui ser detalhado sobre isto) mostram que o exercício físico moderado é vital para manter a saúde. Por exemplo, o exercício físico moderado leva à neurogénese no hipocampo (novos neurônios no cérebro) e à formação de novas mitocôndrias (as chamadas centrais energéticas das células). O ponto central é adaptar o nível de esforço à performance e à idade. Hoje pedalo mais devagar do que há anos atrás mas isso não me tira gozo das pedaladas.
    João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xiii João, és médico? Sabes muito sobre este assunto. Eu não percebo muito de medicina mas concordo contigo, adaptar o esforço à idade e era isto que ele me queria transmitir. Ele também pedala e sabe do que se trata, digamos que o que fiz poderá ser um pouco demasiado. Por isso deixei de participar em provas, agora é mais desafios e passeios em que posso ir num ritmo mais lento a apreciar as vistas :) Mas o esforço valeu bem a pena, a serra é fantástica :)

      Eliminar
  7. "LUTADORA do caneco" :) (foi o que me veio logo à cabeça quando li este texto)
    Se isso te dá fôlego para mais desafios então que assim continue e nunca te falte a força nas "canetas". Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredita VerdezOlhos, se pudesse fazia isto o resto da minha vida :)

      Eliminar
  8. E' sim senhora! Nada como fazer aquilo do que se gosta, e' o que nos mantem vivos e sãos mentalmente :D

    Nini
    https://seriouslykdding.blogspot.ie/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais Nini, pena que temos de voltar sempre à realidade :))

      Eliminar
  9. E o médico tem razão GM, mas essas paixões são dificeis de conter, o meu, também me diz que o tabaco me mata cada dia e eu? morro satisfeita lol
    Beijinho GM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Mena, dizem-nos e nós até sabemos essas coisas que nos podem matar, mas fazer o quê, são elas que nos mantém felizes :)
      Bjinhos

      Eliminar
  10. A passar por cá, hoje, para desejar bom fim de semana!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  11. Mais do que anos de vida, esta é uma forma de bem tentar preencher um puzzle chamado vida.
    Em grande, GM!

    Um abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto de construir puzzles AC e este, o da vida será o mais importante :)
      Abraço

      Eliminar
  12. Pois é. É uma felicidade ele bater forte.
    Bj.

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: