quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Palhacito

Meu pai era um homem demasiado sério. Sério no sentido de honesto, justo e sensato, também sério no sentido de quem carrega o mundo às costas, mundo esse que aparentemente pouco lugar lhe deixava para usufruir das pequenas alegrias da vida, mas acima de tudo, sério, de semblante carregado e riso difícil especialmente no ver de uma criança como eu para quem sorrir e gargalhar era tão fácil. A determinada altura a minha preocupação todas as noites, quando ele chegava do trabalho era fazer os seu olhos sorrirem. Sim, ele sorria com os olhos e se por ventura consegui-se arrancar-lhe um sorriso branco que era quando conseguia ver-lhe os dentes ao sorrir, era o auge, a apoteose da minha performance diária. Foi uma época bastante criativa da minha parte aquela. Eu cantava, dançava, pintava, dizia graçolas, fazia teatros, mímicas, ginástica, tudo. "O canito" de meu pai inventava de tudo por um sorriso. Isto até perceber que de facto a vida era séria demais,

27 comentários:

  1. A vida é tão mais simples quando se é criança (para algumas). E pensar que só pensamos em ser grandes ...
    Encontrar a felicidade nas coisas simples da vida. Tenho saudades....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também queria ser grande Mafalda, mas tenho tantas memórias felizes da infância que às vezes apetecia-me voltar atrás por momentos e ter apenas a preocupação de fazer sorrir o meu pai :))

      Eliminar
  2. Já eu, é que era demasiado séria para a idade, e era o meu pai que me arrancava gargalhadas. Graças à santa ali pelos 15/16 dei uma volta de 180º e passamos a ser dois caga risos eheheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Non, quem sai aos seus alguma costela há-de ter :) a tua revelou-se mais tarde :))

      Eliminar
  3. O meu pai felizmente era bastante alegre e eu acho que saio a ele, partiu foi muito cedo e durante uns tempos eu perdi também o riso. Mas hoje sou bastante alegre sim.
    A vida faz às vezes as pessoas assim, sem risos, é verdade GM.
    Beijito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas temos de nos esforçar para o manter. Os sorrisos não é Mena? Beijinhos

      Eliminar
  4. Não concebo a minha vida sem risos e sorrisos, felizmente, o meu pai também é uma pessoa bem disposta.
    Por vezes as pessoas perdem essa capacidade sem culpa nenhuma.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Magui, é bem mais fácil quando a vida é cheia de sorrisos, por isso eu tentava constantemente fazê-lo sorrir. Mas era assim a maneira de ser dele. E eu adorava-o assim :)

      Eliminar
  5. Que post amoroso e que missão tão honrosa na qual decidiste embarcar :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os nossos pais são tesouros não são Cherry ?
      Beijinhos

      Eliminar
  6. A vida não é nada fácil...e um sorriso muitas vezes torna-se dificil...


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  7. E deve ser tão bom ter uma filha que tem essa preocupação em relação ao pai :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele acabava sempre por sorrir Tulipa Negra e ficávamos todos felizes :)

      Eliminar
  8. E tu fazias o dia do teu pai.
    Todas as crianças têm esse poder mágico.
    Por pior que tenha sido o dia e a vontade de atirar tudo pela janela seja enorme, ao regressar a casa e encontrar felicidade no seu estado puro e alegria inocente é algo regenerador. Mais ou menos que explica PORQUÊ vale a pena passar pelas amarguras da vida.

    Anos depois, o testemunho passa adiante...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Portuguesinha, é tudo tão mais fácil para as crianças :)

      Eliminar
  9. Coitados, acho que eles, muitas vezes, sorriam para não chorar... :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sorriam masera para ver se eu me calava logo para poder ouvir as notícias Jota. eheheh

      Eliminar
  10. A vida é séria demais, mas há sempre espaço para sorrir... ou arrancar um sorriso a alguém (=

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazer sorrir alguém é uma coisa que me dá imensa alegria sofia. Ainda hoje :)

      Eliminar
  11. O meu pai tinha um humor muito subtil
    abraço

    ResponderEliminar
  12. A vida é difícil embora por vezes se diga que não é assim. E um sorriso por vezes é tão saboroso receber.
    .
    * Despes a calcinha e ... a nossa libido entra em erupção. *
    .
    Deixando um abraço.

    ResponderEliminar
  13. A vida é o que é, mas sem afectos é mesmo zero. Bem tu andaste, GM, animaste os dias de alguém de quem muito gostavas.

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  14. Olá, compreendo na perfeição o ar semblante carregado e riso difícil do seu pai, basta-me imaginar em que época aconteceu e no que tanto trabalhou.
    Continuação de feliz semana,
    AG

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: