segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Qual halloween qual quê!

Está prestes a fazer vinte e dois anos que aconteceu uma das mais assustadoras épocas de halloween do último século. 
Foi por altura do "Pão por Deus", chamava-se assim na altura, agora é que é só modernices, que eu pari um ratito no meio de uma grande aventura. Um ratito porque apesar de eu ter enfardado um quilo de merendeiras quentes acabadas de fazer, tal não foi suficiente para o fazer engordar e crescer, mas talvez tenha sido demais para o fazer nascer no dia um de novembro, um mês antes do tempo, minorca, com apenas dois quilos e tão aflito coitadinho de meu MaisVelho. 
Foi das melhores histórias de partos dos últimos tempos, pois nesse tal dia, deram-me para o jantar uma bela de uma sopa de feijão no hospital. Não, nem queiram saber do bonito efeito que aquilo causou, mas estando a sala de partos cheia de gente pois era a mudança de turno, aquilo estava à pinha e não imaginam a confusão. E eu ali de perna aberta e o marido prestes a desmaiar, que já não sabiam a quem acudir, se à criança aflita para nascer, se à parturiente a aperceber-se da situação, se ao pai, todos prestes a finarem-se. Eram tantos que depressa se dividiram nas tarefas e o rapaz lá acabou por nascer às 23:58 do feriado o que valeu uma grande salva de palmas de toda aquela assistência, com o barulho ainda vieram mais e o pediatra ocupou-se dele, o pai, lá o sentaram numa cadeira e eu lá ouvi finalmente o puto chorar o que me deixou mais descansada. No fim disto tudo e passadas umas horas apagou-se-me a luz, bati com a cabeça e levei três pontos. Nunca antes visto, ir parir e levar pontos na cabeça. No final das contas tudo acabou bem e ratito, pai e mãe ficaram felizes e contentes. Qual halloween qual quê.

18 comentários:

  1. Ganda cegada eheheh

    Dizes bem, Qual halloween qual quê... isso são brincadeiras pa miudos :=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma cegada das grandes sim. Todos os anos quando me lembro ainda me farto de rir, claro que na altura não achei piada :)

      Eliminar
  2. Um beijo ao ratito. E à mae, claro.
    Kis:>}

    ResponderEliminar
  3. Os pontos na cabeça, depois de parir, causam desconcerto, não parecem fazer parte da história :)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ter sido nessa altura que queimei algum fusível :))

      Eliminar
  4. Hoje dá para rir imenso mas no dia imagino aflição :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho uma amiga enfermeira que esteve lá, ainda hoje falamos disso e nos rimos, mas na hora da aflição, ela diz-me muita vez que estava a ver a coisa mal parada, o puto estava mesmo aflito. Mas tudo acabou bem, felizmente :)

      Eliminar
  5. Realmente, "qual halloween qual quê", isto sim é uma história digna de ser contada e vivida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda um dia fazem um filme desta noite de halloween :))

      Eliminar
  6. esse dia, fica assim assinalado com uma história mais bonita que o halloween.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito mais bonita é verdade, porque acabou bem :)

      Eliminar
  7. Só levaste pontos na cabeça? Isso foi é sorte! (nem te passa quantos levei lá...)

    Beijocas e um monte de felicidades pró rapaz! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Naaah! Os da cabeça foram uma espécie de bónus perto dos outros :))
      Obrigada Maria. Beijinho

      Eliminar
  8. Realmente, bela história...! E os pontos na cabeça, demais...!
    :-)

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: