segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Alberto

Alma nobre, coração grande, sorriso rasgado e gargalhada fácil. Tudo fazia em prole dos outros esquecendo-se muitas vezes de si mesmo. As suas dores e tristezas disfarçava-as em silêncios e abstenções. Não se lhe ouvia um lamento.
Naquele dia, sem uma palavra, levantou-se e partiu.
Não mais voltou.

6 comentários:

  1. Querida Gajamiga

    Por vezes aguenta-se tudo até que se rebenta...

    =================== AVISO ==================


    PINTAROLAS E FUNERAL
    Já tinha começado a fazer o anúncio do artigo DENTES PARA O BOLO DE CREME (que faz parte da saga da Alzira) que, porém, não chegou a todos os bogues; por isso o repito agora e aqui.
    Entretanto, uma antecipação: o próximo texto da mesma saga Alzira mete FUNERAL. E por agora nada mais.
    Qjs & abçs – Henrique, o Leãozão


    ResponderEliminar
  2. Quase sempre é assim, os bons é que se vão :(
    Beijinho GM
    Instagram ∫ Facebook

    ResponderEliminar
  3. As pessoas que mais sofrem são, talvez, aquelas que mais se calam...


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  4. Muitos riem para esconder tristezas.

    Beijinhos

    Blogdiariodeumafamilianormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: