terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Calos

Dei por mim a olhar mãos... Não sei a razão, mas dei por mim a olhar as mãos alheias. Olhei as minhas entretanto e reparei que são pequenas, com dedos esguios e unhas compridas. Há quem diga que são bonitas e mimosas, mas a mim, olhando bem, parecem-me mãos de alguém que já viveu bastante. Manchadas pelas sardas como de resto toda eu e com algumas cicatrizes. Um risco de alto abaixo feito por uma bacia carregada de roupa para estender e que caiu e se partiu ferindo-me, um corte no dedo médio por ter trepado a uma árvore em criança e correu mal, um alto no anelar esquerdo por se ter partido e não ter sido devidamente curado, outra cicatriz no mindinho direito por ter chocado com uma torneira de rua e que me fez na altura uma ferida muito feia. Umas quantas cicatrizes mais e ainda outros pequenos acidentes elas sofreram que não deixaram marcas. As feridas sararam, as marcas ficaram. As mãos de uma vida.
Olhei então as palmas das minhas mãos. Tenho calos!
Sim, são calos as pequenas saliências enrijecidas pelo uso continuo da mão na mesma posição. Poderiam ser calos causados pelas adversidades da vida, ou da profissão. Podiam ser calos de cavar, de costurar ou de varrer mas não, são calos de pegar durante horas a fio nos punhos da bicicleta e de pegá-los com muita força quando vou a subir e ainda com mais quando vou a descer para que não me escapem. Adoro os meus calos. São calos de prazer, de desafio e de vontade.
Também tenho alguns calos na alma. Talvez um dias vos fale deles.

17 comentários:

  1. E agora pergunto: Que se passa contigo GM?
    Não será hora de aceitares que o tempo passa, mas importante mesmo é o que fizemos da vida, da nossa vida, e se o saldo nos fizer sorrir, é porque nem fizemos tanto mal como isso, assim sendo, é soma e segue.

    Já agora, porque nom te CALOS-te
    eheheheh

    beijocas GM

    ResponderEliminar
  2. Prontus! Eu calos-me eheheheh
    Amiga, eu até me sinto muito bem e até gosto dos meus calos, das minhas gelhas e tudo e tudo. Ando a olhar demais para mim é isso :)) Beijocas Noname

    ResponderEliminar
  3. É lá que a rapariga tá cheia de marcas e também calos!! fogo isso é horrivel.. coisa para tirar o sono a ti e a quem te lê de tanta preocupação eheheh eu também tenho calos da esfregona,(um dia mando foto) :) E??? :)) eu tenho uma marca uma grande marca, eu tenho um calo um grande calo. Fogooooooo não há condições :))
    Beijinho GM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba Nina, uma Gaja tem sentimentos pá! eheheh
      Está uma Gaja para aqui a testar escrever a puxar ao sentimento e ninguém a leva a sério. E ainda bem eheheh

      Eliminar
    2. Claro que levo a sério, tão sério que ainda nem me ri um pouco. Esses :) ;)) :=)) são engano! é do sono eheheh
      Ó Gaja Maria Antonieta tu és linda e poderosa. E Ponto

      Eliminar
    3. Assim está melhor, já estava para aqui á procura de um título para escrever um livro dramático quando eu gosto é de comédia.
      Danadinhas para a brincadeira ein? Beijocas :))

      Eliminar
  4. Conta lá os Calos da alma (não tinha lido tudo) lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso querias tu saber :)))
      Quando beber um copito e a lingua se me solte eheheh, aliás os dedos com cicatrizes para carregar nas teclas certas :))

      Eliminar
    2. Ok fico à espera de vevedeira eheheh

      Eliminar
  5. Calos de prazer? Isso é um privilégio. A maioria tem calos de desprazer, de tarefas que lhe não agradam e que faz por necessidade.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, felizmente estes das mãos são calos bons :)
      Beijinho Elvira

      Eliminar
  6. Agora que falas nisso, pus-me a olhar para as minhas e de facto são um livro aberto! Entre cortes de papel (felizmente não deixam cicatriz, senão parecia uma manta de retalhos!), uma marca de um encontro imediato com a ombreira de uma porta (sinal que devia andar menos com a cabeça na lua) e o meu calito de estimação no dedo indicador e do meio provocado pela caneta ... as minhas mãos "dizem" muito sobre mim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois as mãos parecem que falam e até contam de nós por vezes mais do que queremos :))

      Eliminar
  7. Muito profunda este teu ultimo parágrafo...de resto todos nós temos "calos na alma" e até algumas feridas, que apesar dos anos, teimam em não cicatrizar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os calos da alma arrumamo-los num cantinho :))

      Eliminar
  8. Pois é, os calos e as cicatrizes que tantas histórias têm para contar...
    Às vezes ficam ali adormecidos mas podem "acordar" a qualquer momento...
    Bjs.

    ResponderEliminar
  9. Calos e calotes tb tenho. Calos ali na zona do culombo - de estar sentada, claro- e nos cotovelos de descansar muito
    Kis :=)

    ResponderEliminar

Quem quer pensar comigo: