quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Quero fugir

O céu  está escuro e dele cai uma morrinha, parece que chora baixinho. O ar está  pesado, o chão  está  molhado,  o pessoal anda enervado.
Caras fechadas, corpos arrepiados, semblantes carregados. Ninguém fala, ninguém sorri e a todos parece que a seta da infelicidade os atingiu. Dói-lhes a alma...
Somos um povo de sol, eu sei, mas tirem-me daqui.

23 comentários:

  1. este povo não dava para viver em inglaterra!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E talvez até seja pela falta de sol que a taxa de suicídios é tao alta nos paises nórdicos. A luz e o calorzinho do sol alegram-nos :))

      Eliminar
  2. Sei... logo agora que começava a pensar, esperançosa, que talvez não tivéssemos inverno à séria este ano. O frio aguento (contrariada), já a falta de sol é quase sinónimo de infelicidade.

    Perdida em Combate

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O desânimo é quase geral. Até fico aqui a pensar, o estado do tempo influencia-nos mesmo, como é possivel? Às tantas o sol é como a lua, tem poderes :)

      Eliminar
  3. Eu confesso que também fico assim em dias de chuva, especialmente se for obrigada a andar na rua. Espero que o sol volte aí em breve.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nao sei explicar, pois até gosto de ver a chuva e os pingos nas árvores, fotografa-las, etc, mas é verdade que me deixa "macambuzia" :)) que é como quem diz, com a telha :)

      Eliminar
  4. Vivo num "país" muito pequenino, do tamanho de um botão, as nascentes estavam moribundas, as fontes secas (embora sem uso doméstico), o "meu" rio, que já foi oceano, tinha um caudal que nem no verão, imagine os desejos de alguns, embora demasiado poucos, agricultores do meu "país".... Não tarda, volta o sol ( na verdade, ele continua a brilhar, mas não aqui...). Por mim arrumo os casacos e os "quiscos" e volto aos calções. Não tarda mesmo nada... ( quem é otimista, quem é ?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão Carlos, ainda no outro dia pedalei até às nascentes do tio Lis e estava tudo seco...
      É certo e sabido que esta água é uma bênção mas....

      Eliminar
  5. Pois. Neste momento começou a chover aqui também. Mas a chuva também é precisa. Lembram-se de quando eram crianças, e gostavam de andar à chuva e de chapinar nas poças de água? Pois é. Pensem nisso quando estiverem mais tristes com a chuva. E vão ver como a lembrança disso lhes faz encarar a chuva com outro olhar.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É precisa sim e eu adorava chapinhar. Pedalar á chuva então, tem sido quase todos dias e nunca me nego. Mas chateia :)))

      Eliminar
  6. Eu o inverno ainda suporto, mas a chuva ... a chuva, eu odeio, mesmo!
    Leva-me contigo ... eu escondo-me na mala, nem darás pela minha presença! ;)

    ResponderEliminar
  7. Estou um tantinho tristonha, também!

    Beijos, GM. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poelos vistos vamos ter de nos habituar, parece que os pingos vão continuar....
      Beijinho Maria

      Eliminar
  8. E ainda não me viste a mim, senão então fugirias a 7 pés
    com o inverno acinzento, num cinzento muito escuro
    cadê o euromilhões pa eu ir procurar o sol?

    se sair, vou levar-te comigo... vou levar-te comigo... eheheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deuz queira que te saia o euromilhões mulher! :))) Até tenho uma lágrima no olho :)

      Eliminar
  9. O tempo é um estado de espírito e não te deixes contagiar. Um guarda-chuva mental ajuda :)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  10. Este céu escuro, o vento a soprar e chuva constante dão cabo de mim. Apetece-me tanto o sol, a praia, as caminhadas sob um céu limpo...

    ps. novo blog http://alittledreamsofme.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Ó "macambuzia" olha eu aqui à tua espera..http://i287.photobucket.com/albums/ll130/aps3_2008/GM.jpg
    andaaaaaaaaaaa já tenho a bike e tudo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. EHEHEHEHEH Ó pá espectáculo!! Bora lá já :)

      Eliminar

Quem quer pensar comigo: